terça-feira, 14 de agosto de 2018

QUANDO.... Fidel Nogueira


Quando fui orgulhoso
Teu coração foi generoso
Em momento que fui agressivo
Teu gesto se fez compassivo
Quando o ciúme cegou minha visão
Tua humildade me trouxe a compreensão
Quando me senti sozinho
Mesmo de longe recebi teu carinho
Naquelas noites tão escuras
Tua luz me encheu de ternura
Quando fiquei fraco e doente
Recebi fluidos de teu colo paciente
Naquele tempo que quis desistir
Foi você quem me fez prosseguir
E sem nada para te oferecer
Recebi mesmo sem merecer
Quando senti-me abandonado
Tua presença se fez ao meu lado
No tempo em que eu envelhecer
Sei que serei jovem para você
Minha alma é inteira gratidão
Esse anjo que ilumina meu coração
Cada vez que vem essa lembrança
Em minha fronte a esperança
Desde os tempos de criança
Alma de meu mundo antigo
Teu amor é meu seguro abrigo

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Oração de mim mesmo com Carlos Vereza e Monalisa Gomes


ORAÇÃO A MIM MESMO.
Deus... Não consintas que eu seja o carrasco que sangra as ovelhas, nem uma ovelha na mão dos algozes.
Ajude-me a dizer sempre a verdade na presença dos fortes e jamais dizer mentiras para ganhar os aplausos dos fracos.
Meu Deus... Se me deres a fortuna, não me tires a sensatez. Se me for dado prosperar, não permita que eu perca a modéstia, conservando apenas o sentimento da dignidade.
Ajuda-me a apreciar o outro lado das coisas, para não enxergar a traição dos adversários, nem acusá-los com maior severidade do que a mim mesmo.
Não me deixes ser atingido pela ilusão da glória quando bem sucedido e nem desesperado quando sentir insucesso.
Lembra-me que a experiência de um fracasso poderá proporcionar um progresso maior.
Ó Deus! Faze-me sentir que o perdão é o maior índice de força e que a vingança é a prova da fraqueza.
Se me tirares a fortuna, deixe-me a esperança. Se faltar a beleza da saúde, conforta-me com a graça da fé.
E quando me ferir a ingratidão, a incomprensão dos meus semelhantes, cria em minha alma a força da desculpa e do perdão.
Ajuda-me na tua maior linguagem: o silêncio que tudo fala. Ensina-me a responder com ele, sempre que for preciso.
E finalmente, Senhor, se eu te esquecer, na minha imperfeição, no meu processo evolutivo, te rogo, mesmo assim:
NUNCA TE ESQUEÇAS DE MIM!
Autor desconhecido.

domingo, 12 de agosto de 2018

Parternidade / Parternidad / Parenthood / Paternité / Patreco.


582 - Pode se considerar como missão a paternidade?
"É, sem dúvida, uma missão, e é ao mesmo tempo um dever muito grande que obriga, mais que o homem pensa, sua responsabilidade diante do futuro. Deus colocou a criança sob a tutela de seus pais para que esses a dirijam no caminho do bem, e facilitou a tarefa, dando à criança um organismo frágil e delicado que a torna acessível a todas as influências. Mas há os que se ocupam mais em endireitar as árvores de seu pomar e as fazer produzir bons frutos do que endireitar o caráter de seu filho. Se esse fracassa por erro deles, carregarão a pena e os sofrimentos do filho na vida futura, que recairão sobre eles, porque não fizeram o que deles dependia para seu adiantamento no caminho do bem".
O Livro dos Espíritos – Allan Kardec.
582. ¿Puede considerarse la paternidad como una misión?
«Sin duda es una misión y al mismo tiempo un deber muy grande que compromete para el porvenir la responsabilidad mía de lo que el hombre se imagina. Dios ha puesto al niño balo la tutela de sus padres para que estos le guien en la senda del bien, y les ha facilitado la tarea dando a aquél una organización endeble y delicada, que le hace accesible a todas las impresiones. Pero padres hay que se ocupan mía de enderezar los árboles de su jardín y en hacerlos dar mucho fruto, que en enderezar el carácter de su hijo. Si este sucumbe por falta de aquéllos, sufrirán la pena y los padecimiento del hijo en la vida futura recaerán sobre ellos; porque no hicieron lo que estaba en sus manos por su adelanto en el camino del bien».
EL LIBRO DE LOS ESPÍRITUS – Allan Kardec.
582. Can parenthood be considered a mission?
“There is no question that it is a mission. It is a serious duty, the responsibilities of which will exercise a much more signifcant impact on people’s future than a person might think. God has placed children under the guidance of its parents so that they can direct the child to goodness and integrity. God has even facilitated their task by giving the child a weak and gentle physical makeup, completely open to new impressions. However, there are many parents who put more effort into pruning trees in their gardens and making them bear a large crop of fruit, than the time they devote to molding the character of their children. If the child fails and it is the fault of the parents, they will suffer the atonement of their failure, and the suffering of the child in a future life will be assigned to them because they have not done their part in helping the child advance on the road to happiness.”
THE SPIRITS’ BOOK – Allan Kardec.
582. Peut-on considérer la paternité comme une mission ?
« C'est sans contredit une mission ; c'est en même temps un devoir très grand et qui engage, plus que l'homme ne le pense, sa responsabilité pour l'avenir. Dieu a mis l'enfant sous la tutelle de ses parents pour que ceux-ci le dirigent dans la voie du bien, et il a facilité leur tâche en lui donnant une organisation frêle et délicate qui le rend accessible à toutes les impressions ; mais il en est qui s'occupent plus de redresser les arbres de leur jardin et de leur faire rapporter beaucoup de bons fruits que de redresser le caractère de leur enfant. Si celui-ci succombe par leur faute, ils en porteront la peine, et les souffrances de l'enfant dans la vie future retomberont sur eux, car ils n'auront pas fait ce qui dépendait d'eux pour son avancement dans la voie du bien. »
LE LIVRE DES ESPRITS – Allan Kardec.
582. Ĉu oni povas konsideri patrecon kiel mision?
“Sen ia dubo ĝi estas misio; ĝi estas samtempe tre grava devo, kiu, pli ol kiel pensas la homo, implikas lian respondecon por la estonteco. Dio metas la idojn sub protekton de ties gepatroj, por ke ĉi tiuj ilin gvidu sur la vojo de bono; kaj Li plifaciligas la taskon de la gepatroj, havigante al la idoj malfortikan, delikatan organismon, taŭgan por ricevi ĉiajn impresojn; sed iuj gepatroj preferas, kiel pli gravan okupon, flegi la arbojn de sia ĝardeno, por ke ĉi tiuj produktu multe da bonaj fruktoj, ol flegi la karakteron de siaj idoj. Se la idoj falas pro kulpo de siaj gepatroj, ĉi tiuj ricevos do la merititan punon; kaj la suferoj de la idoj, en estonta vivo, refalos sur la gepatrojn, pro tio, ke ĉi tiuj ne faris sian tutan eblon, por ke iliaj filoj iru sur la vojo de bono.”
La Libro de la Spiritoj – Allan Kardec.

Dia dos Pais - Conheça a visão espírita da paternidade

O Dia dos Pais teve origem na antiga Babilônia, há mais de 4 mil anos. Um jovem chamado Elmesu moldou em argila o primeiro cartão para o Dia dos Pais com mensagens em que desejava sorte, saúde e longa vida ao seu pai.
Em 1909, a data surgiu nos Estados Unidos por Sonora Luise motivada pela admiração que sentia pelo seu pai, William Jackson Smart. O interesse pela data difundiu-se da cidade de Spokane para todo o Estado de Washington e daí tornou-se uma festa nacional, oficializada em 1972 pelo então presidente Richard Nixon, sendo comemorada sempre no terceiro domingo do mês de junho.
No Brasil, o Dia dos Pais surgiu em meados da década de 50, pelo publicitário Sylvio Bhering celebrada inicialmente no dia 28 de fevereiro, dia em que comemora-se o dia de São Joaquim, patriarca da família e, segundo a tradição da igreja católica, também o Dia do Padrinho. Atualmente, o Dia dos Pais é comemorado sempre no segundo domingo do mês de agosto.
A Paternidade
Em O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec, Parte Segunda – Capítulo 10 - "Ocupações e missões dos espíritos", encontramos a seguinte explicação sobre a paternidade:
582 - Pode se considerar como missão a paternidade?
"É, sem dúvida, uma missão, e é ao mesmo tempo um dever muito grande que obriga, mais que o homem pensa, sua responsabilidade diante do futuro. Deus colocou a criança sob a tutela de seus pais para que esses a dirijam no caminho do bem, e facilitou a tarefa, dando à criança um organismo frágil e delicado que a torna acessível a todas as influências. Mas há os que se ocupam mais em endireitar as árvores de seu pomar e as fazer produzir bons frutos do que endireitar o caráter de seu filho. Se esse fracassa por erro deles, carregarão a pena e os sofrimentos do filho na vida futura, que recairão sobre eles, porque não fizeram o que deles dependia para seu adiantamento no caminho do bem".
Segundo o livro “Nos Domínios da Mediunidade”, André Luiz, através da psicografia do médium Chico Xavier a paternidade vai além da missão de educador; é abordada com enfoque maior ao progresso moral, como evidencia o trecho a seguir [...] "A paternidade e a maternidade, dignamente vividas no mundo, constituem sacerdócio dos mais altos para o Espírito reencarnado na Terra, pois através dela a regeneração e o progresso se efetuam com segurança e clareza" [...]
A paternidade, segundo o espiritismo, significa receber preciosos talentos, que conforme o ensino da Parábola dos Talentos encontrada em O Evangelho de Mateus (25:14-29), devem ser movimentados com inteligência para que produzam os juros devidos, ou seja, o adiantamento daqueles por cuja educação nós tenhamos sido responsáveis, é o momento de transição em que o homem deixa de ser filho para ser pai, com responsabilidades com um outro ser.
José Herculano Pires aborda a questão da paternidade num enfoque maior à responsabilidade de educar em bases cristãs:
“A Educação Cristã reformou o mundo, mas os homens a complicaram e deturparam. A consciência do pecado pesou mais nas almas do que a consciência da libertação em Cristo. Tomás de Aquino ensinou: “...Mães, os vossos filhos são cavalos!” Educar transformou-se em domar, domesticar, subjugar. A repressão gerou a revolta e reconduziu o mundo ao ateísmo e ao materialismo, à loucura do sensualismo.
A Educação Espírita é a Renascença da Pedagogia Cristã. É nela que o exemplo e o ensino do Cristo renascem na Terra em sua pureza primitiva. Precisamos reformar os nossos conceitos de educação à luz dos princípios espíritas e dos grandes exemplos históricos. Dizia uma grande figura espiritualista inglesa, Annie Besant , que cada criança e cada adolescente representam planos de Deus encarnados na Terra e endereçados ao futuro. Aprendemos a respeitar essas mensagens divinas. Lembremo-nos de nossa própria infância e se por acaso verificamos que nossa mensagem se perdeu ao longo da existência, que nosso plano divino foi prejudicado pelos homens, pelos maus exemplos e pelos ensinos falsos, juremos perante o nosso coração que havemos de evitar esse prejuízo para as novas gerações. Pais, sejamos mestres! Mestres, sejamos pais!
Que cada rostinho de criança aberto à nossa frente, como uma flor que desabrocha, nos desperte no coração o melhor de nós mesmos, o impulso do amor. Que cada adolescente, na sua inquietude e na sua irreverência - jovem ego que se afirma pela oposição ao mundo - não provoque a nossa compreensão e a nossa ternura. Para domar o potro precisamos de sela e das esporas, mas para educar o jovem só necessitamos de amor. A educação espírita como no lar como uma fonte oculta e deve ganhar a planície como um rio tranqüilo em busca do mar” (PIRES, J. Herculano - Pedagogia Espírita, Edicel, 1985

La Konsolanto / O Consolador – 257 (Espero kaj Fido / Esperança e Fé)

257. – Ĉu la Espero kaj la fido devas esti rigardataj kiel unu sola virto?
– La Espero estas la preferata filino de la Fido. Ili ambaŭ estas unu al la alia tiel same kiel la reflekta lumo de la planedoj estas por la centra, pozitiva lumo de la Suno.
La Espero estas simila al la lunlumo, konsistanta el la balzamoj de la kredo. La Fido estas la dia heleco de la certeco.
Libro: La Konsolanto – Emmanuel / Chico Xavier.
257 –A esperança e a Fé devem ser interpretadas como uma só virtude?
A Esperança é a filha dileta da Fé. Ambas estão uma para outra, como a luz reflexa dos planetas está para a luz central e positiva do Sol.
A Esperança é como o luar que se constitui dos bálsamos da crença. A Fé é a divina claridade da certeza.
Livro: O Consolador – Emmanuel / Chico Xavier.

ORFANDADE - Emmanuel

Realmente, não ha. desamparado diante do Senhor, mas ha. uma espécie de orfandade que nos convoca em toda parte, maiores reflexões, quanto ao dever de amparar a vida que nos cerca.
Referimo-nos às necessidades múltiplas que nos reclamam o esforço e a tolerância na Pratica efetiva do bem.
Em verdade, será sempre louvável a construção de casas e refúgios, creches e hospitais, onde as crianças sem lar encontrem abrigo e medicação.
Todavia, não olvidemos o mundo das criaturas inferiores e das cousas,
aparentemente sem importância, que nos rodela.
Aí, vemos quadros inquietantes que efetivamente nos ensombram e afligem.
Não é somente o painel escuro do irmão em Humanidade, que vagueia sem rumo, a única porta de dor a pedir nos trabalho assistencial.
É também a terra empobrecida, necessitada de adubo e sementeira vivificante.
É a árvore benfeitora, relegada ao abandono.
É a fonte intoxicada, que nos solicita proteção e carinho.
É a casa desmantelada, rogando atenção e limpeza.
É a via pública que nos compete defender e respeitar, pedindo-nos bondade e higiene.
É a animal que nos auxilia, endereçado por nossa inconseqüência ao cansaço, sede e fome, suplicando nos alimento e repouso.
É a ferramenta que sentenciamos à ferrugem e ao esquecimento prejudicial.
A essa orfandade triste, que nos desafia, em todos os setores da luta terrestre, podemos prestar o melhor concurso, — o concurso da bondade silenciosa e diligente, — que nos trará a resposta do progresso e do bem-estar de todos.
Não esquecer que somos responsáveis pela região de serviço que nos sustenta.
Não condenes orfandade os instrumentos de trabalho em que a tua missão na
Terra se desenvolve.
Cuida de assistir aos seres e às cousas do pr6prio caminho, com os mais elevados sentimentos do coração, e receberás a constante assistência da Bondade Divina, — luz da vida a brilhar perenemente no caminho de todos.
Livro: Fonte de Paz.
Espíritos Diversos / Chico Xavier.

Momento Espírita Vol 14 Completo

Oração

Oração

Nossa Receita