terça-feira, 30 de setembro de 2014

Edifício divino - Batuíra

 “... todo o edifício se ergue em santuário sagrado, no Senhor, e vós, também, nele sois co-edificados para serdes uma habitação de Deus, no Espírito.” (Efésios, capítulo 2º, versículos 21 e 22)
 O prédio de uma sociedade espírita não deverá fugir aos padrões usuais das construções de alvenaria existentes na comunidade.
 Sua arquitetura poderá acompanhar as linhas tradicionais, ou atender aos aspectos modernos, segundo o gosto e preferência de seus associados, observados, porém, em qualquer caso, os aspectos de nobreza e sobriedade.
 Entretanto, toda e qualquer instituição cristã deverá se apresentar sem ostentações arquitetônicas desnecessárias, resguardando a simplicidade, quer dizer, o bom gosto somado à discrição, à harmonia e à segurança.
 Quase sempre integramos de forma unilateral uma sociedade espírita, visualizando-a externamente com suas construções físicas: auditório, salas, corredores, escritórios e demais acomodações, não dando a devida importância a suas construções invisíveis.
Na maioria das vezes, não registramos claramente a influência benéfica que assimilamos, automática e inconscientemente, no contato com a mensagem inarticulada que paira sobre suas dependências.
O amor dirigido às pessoas, o hábito saudável e cotidiano da prece, a tarefa do intercâmbio espiritual socorrista, a divulgação da Boa Nova, o serviço do passe e a relação de fraternidade ali desenvolvida impregnam as paredes físicas de substâncias curativas, além de aumentarem as possibilidades de uso de recursos tecnológicos utilizados pela Espiritualidade Maior em benefício dos freqüentadores.
Somos atingidos sem interrupção por forças energéticas extremamente fortes e positivas, oriundas de nosso intercâmbio com a invisibilidade na Casa Espírita.
Portanto, o Centro Espírita Cristão eleva-se e ultrapassa os limites físicos, demonstrando assim sua transcendência, pois atinge as instâncias superiores do amor e do conhecimento.
Educandário de Luz - favorece o raciocínio lógico aliado ao bom senso, bem como o enobrecimento da intelectualidade, proporcionando às mentes o conhecimento superior.
Oficina da Caridade - fornece agasalho, roupas, farnéis, remédios, alimentando e protegendo os que vivem na penúria e na nudez.
Farmácia da Alma - promove a cura aos doentes do corpo, mas estabelece, acima de tudo, as metas para não mais adoecerem, revigorando-os com os ensinamentos espirituais.
Biblioteca Abençoada - proporciona ambiente adequado e tranqüilo à leitura, à pesquisa e à análise, com livros e periódicos que regeneram e esclarecem para a Eternidade.
Estalagem Fraterna - acolhe e socorre os cansados e desnutridos, dando-lhes guarida perante as lutas expiatórias e as dores provacionais que enfrentam.
O Grupo Espírita nos dá suporte para discernirmos e para aprendermos a viver melhor, além de nos reerguer da estagnação e da cegueira interior rumo aos planos superiores da Vida Maior.
A firme determinação diante dos postulados espíritas nos proporciona serenidade íntima para que possamos triunfar sobre as sombras que nos envolvem há séculos.
As luzes espargidas por esse Templo de Amor nos favorecem a redenção de nossas almas, bem como a emancipação espiritual que tanto almejamos.
Paulo de Tarso - escrevendo numa época de superficialidade, quando os templos eram monumentos luxuosos e enormes oferece a receita substancial aos aprendizes do Evangelho. “Podemos concretizar nossas necessidades de conforto e beleza. Isso é bom e natural. Todavia, necessitamos, além disso, de algo muito mais importante: co-edificar em nós mesmos a habitação de Deus, no Espírito.”
Reconhecendo em nós próprios a “morada divina”, também identificaremos nas estruturas íntimas de uma Casa de Jesus, tal como se qualifica um Centro Espírita, o Cristianismo Restaurado, entre as verdades sem máculas onde reina o Amor que salva, educa e transporta as almas da Terra para os Céus Infinitos.
Livro: CONVIVER E MELHORAR
FRANCISCO DO ESPÍRITO SANTO NETO
LOURDES CATHERINE E BATUÍRA

MESTRE E SENHOR - Emmanuel

 Mestre e Senhor!
Depois de recebidas numerosas expressões de Tua Misericórdia Infinita, temos os corações genuflexos, agradecendo a Tua Bondade!...
Nada somos, nada temos senão boa vontade, nada representamos senão instrumentos misérrimos de Teu Amor, nas esferas espirituais que cercam o Planeta como também quando encarnados, envergando o envoltório perecível da vida material.
Muitos foram os corações que os buscavam ansiosos! Mas nós nos lembramos de quando distribuías as bênçãos de Tua Bondade Indefinível, junto daqueles que se encontravam encarcerados nas concepções do mundo.
Recordávamos o tempo em que ias de Betsaida ou de Cafarnaum para Cesaréia de Filipe, abençoando as criancinhas.
Eram velhos trêmulos cujas mãos enregeladas Te pediam o calor da esperança, eram jovens simples e puros que solicitavam a Verdade do teu Evangelho Divino, crianças que se agasalhavam na Tua Ternura Inesgotável!...
Rememorávamos tudo isto e suplicávamos a Tua Assistência.
Muito foi o que nos deste dos Celeiros Infinitos da Graça, não pelo que valemos ou merecemos, mas por acréscimo de Misericórdia que nunca negaste aos espíritos de boa vontade.
Agora, Jesus, nós nos curvamos perante a Tua Bondade!...
Dá-nos a força de compreender toda a Tua Exemplificação de renúncia, a caminho desse Reino de Deus, que constitui a Esperança Sagrada de todas as criaturas.
Concede, Mestre, que os nossos amigos encarnados sintam a vibração de nosso esforço espiritual no círculo fraterno.
Aos que nos buscarem, cheios de angustia do coração, concede a fortaleza para o encontro daquele bom ânimo que sempre ensinaste aos Teus discípulos.
Dissipa as suas amarguras, como o Sol radioso e amigo das almas, desfazendo a neblina das ilusões e dos enganos fatais das estradas terrestres!...
Aos que vieram saturados dos conhecimentos científicos do mundo, muitas vezes submersos na suposta infabilidade do dogmatismo acadêmico, proporciona a claridade necessária para que se façam simples e felizes, de modo a entenderem aquelas verdades que reservas aos pequeninos.
Quantos chegarem atormentados pela saudade de todos os que os precederam no caminho escuro e triste das sepulturas, dá aquela luz maravilhosa da esperança em Teu Amor, para que, recebendo a Tua Mensagem Eterna no Evangelho, compreendam a redenção espiritual que nos há de reunir um dia, sob a Árvore Divina do Teu Desvelado Amor, no plano da Vida Imortal.
Que todos os trabalhadores de Tua casa se unam na fraternidade legítima e na edificação sincera do Teu Reino de Luz Imorredoura.
Dá-lhes a fortaleza de ânimo que realiza a tolerância recíproca, base sagrada de todas as obras do Teu Amor.
Eles são operários d Teu Jardim no mundo que se povoa de sombras antagônicas da destruição.
Seus esforços serão muitas vezes perturbados pelos contrastes e surpresas do caminho, onde as multidões se desorientam à distância da realização de Teus Ensinos.
Por Teu Nome, hão de sofrer naturalmente todas as hostilidades da estrada material, mas que todos eles se sintam unidos Contigo para a execução da Tarefa Divina.
Jesus, nós somos aquelas crianças que Te pedem proteção e amparo em todos os instantes da vida.
No momento, da alegria, concede aos operários de Tua Oficina Santa os recursos necessários para a verdadeira compreensão na vigilância e na oração que nos Ensinastes.
Nos instantes de dor, sê a coragem da alma triste, que deverá despir todos os desalentos do caminho para a perfeita união com os Teus Desígnios amorosos e puros.
Mestre, seja a união fraternal de Teus trabalhadores o nosso último apelo!...
Que os nossos irmãos desenvolvam a tarefa santificada que lhes foi concedida, sob a fraternidade verdadeira e sincera, onde cada discípulo compreenderá sempre que o maior para o Teu Coração será sempre aquele que se fizer o menor de todos, conforme os Teus ensinos.
Que as Tuas Graças sejam para nós novos motivos de esforço e de redenção no Sagrado Caminho.
E que todos nós, cooperadores do plano terrestre e operários da esfera invisível, estejamos sempre unidos no Teu Evangelho para o mesmo trabalho da edificação, assim seja.
Livro: Ação, vida e Luz.
Espíritos Diversos.
Chico Xavier e Waldo Vieira.

EM TODOS OS CAMINHOS

Seja qual for a experiência, convence-te de que Deus está conosco em todos os caminhos.
Isso não significa omissão de responsabilidade ou exoneração da incumbência de que o Senhor nos revestiu. Não há consciência sem compromisso, como não existe dignidade sem lei.
O peixe mora gratuitamente na água, mas deve nadar por si mesmo. A árvore, embora não pague imposto pelo solo em que se vincula, é chamada a produzir conforme a espécie.
Ninguém recebe talentos da vida para escondê-los em poeira ou ferrugem.
Nasceste para realizar o melhor. Para isso, é possível te defrontes com embaraços naturais ao próprio burilamento, qual a criança que se esfalfa compreensivelmente nos exercícios da escola. A criança atravessa as provas do aprendizado sob a cobertura da educação que transparece do professor. Desempenhamos as nossas funções com o apoio de Deus.
Se o conhecimento exato da Onipresença Divina ainda não te acode à mente necessidade de fé, pensa no infinito das bênçãos que te envolvem, sem que despendas mínimo esforço. Não contrataste engenheiros para a garantia do Sol que te sustenta e nem assalariaste empregados para a escavação de minas de oxigênio na atmosfera, a fim de que se renove o ar que respiras.
Reflete, por um momento só, nas riquezas ilimitadas ao teu dispor, nos reservatórios da Natureza e compreenderás que ninguém vive só.
Confia, segue, trabalha e constrói para o bem. E guarda a certeza de que, para alcançar a felicidade, se fazes teu dever, Deus faz o resto.
Livro: Estude e Viva.
Emmanuel e André Luiz.
Chico Xavier e Waldo Vieira.
Estudando O Livro dos Espíritos – Allan Kardec.
4. Onde se pode encontrar a prova da existência de Deus?
Num axioma que aplicais às vossas ciências. Não há efeito sem causa. Procurai a causa de tudo o que não é obra do homem e a vossa razão responderá.
A.K.: Para crer-se em Deus, basta se lance o olhar sobre as obras da Criação. O Universo existe, logo tem uma causa. Duvidar da existência de Deus é negar que todo efeito tem uma causa e avançar que o nada pôde fazer alguma coisa.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Livros para baixar - 38


O ESPIRITISMO EM SUA VIDA - Emmanuel e André Luiz

Reflita na importância do Espiritismo em sua encarnação. Confrontemo-lo com as circunstâncias diversas em que você despende a própria existência.
Corpo – Engenho vivo que você recebe com os tributos da hereditariedade fisiológica, em caráter de obrigatoriedade, para transitar no Planeta, por tempo variável, máquina essa que funciona tal qual o estado vibratório de sua mente.
Família – Grupo consangüíneo a que você forçosamente se vincula por remanescentes do pretérito ou imposições de afinidade com vistas ao burilamento pessoal.
Profissão – Quadro de atividades constrangendo-lhe as energias à repetição diária das mesmas obrigações de trabalho, expressando aprendizado compulsório, seja para recapitular experiências imperfeitas do passado ou para a aquisição de competência em demanda do futuro.
Provas – Lições retardadas que nós mesmos acumulamos no caminho, através de erros impensados ou conscientes em transatas reencarnações, e que somos compelidos a rememorar e reaprender.
Doenças – Problemas que carregamos conosco, criados por vícios de outras épocas ou abusos de agora, que a Lei nos impõe em favor de nosso equilíbrio.
Decepções – Cortes necessários em nossas fantasias, provocados por nossos excessos, aos quais ninguém pode fugir.
Inibições - Embaraços gerados pelo comportamento que adotávamos ontem e que hoje nos cabe suportar em esforço reeducativo.
Condição – Meio social merecido que nos facilita ou dificulta as realizações, conforme os débitos e créditos adquiridos.
Segundo é fácil de concluir, todas as situações da existência humana são deveres a que nos obrigamos sob impositivos de regeneração ou progresso. Mas a Doutrina Espírita é o primeiro sinal de que estamos entrando em libertação espiritual, à frente do Universo, habilitando-nos, pela compreensão da justiça e pelo serviço à Humanidade, a crescer e aprimorar-nos para Esferas Superiores.
Pense no valor do Espiritismo em sua vida. Ele é a sua verdadeira oportunidade de partilhar a imortalidade desde hoje.
Livro: Estude e Viva.
Emmanuel e André Luiz.
Chico Xavier e Waldo Vieira.
Estudando O Livro dos Espíritos – Allan Kardec.
780. O progresso moral acompanha sempre o progresso intelectual?
Decorre deste, mas nem sempre o segue imediatamente.
780a) - Como pode o progresso intelectual engendrar o progresso moral?
Fazendo compreensíveis o bem e o mal. O homem, desde então, pode escolher. O desenvolvimento do livre-arbítrio acompanha o da inteligência e aumenta a responsabilidade dos atos.
780b) - Como é, nesse caso, que, muitas vezes, sucede serem os povos mais instruídos os mais pervertidos também?
O progresso completo constitui o objetivo. Os povos, porém, como os indivíduos, só passo a passo o atingem. Enquanto não se lhes haja desenvolvido o senso moral, pode mesmo acontecer que se sirvam da inteligência para a prática do mal. O moral e a inteligência são duas forças que só com o tempo chegam a equilibrar-se.

Liberte a Você - André Luiz

Lábios envenenados pelo fel da maledicência não conseguem sorrir com verdadeira alegria.
Ouvidos fechados com a cera da leviandade não escutam as harmonias intraduzíveis da paz.
Olhos empoeirados pela indiscrição não vêem as paisagens reconfortantes do mundo.
Braços inertes na ociosidade não conseguem fugir à paralisia.
Mente prisioneira no mal não amealha recursos para reter o bem.
Coração incapaz de sentir a fraternidade pura não se ajusta ao ritmo da esperança e da fé.
Liberte a você de semelhantes flagelos.
Leis indefectíveis de amor e justiça superintendem todos os fenômenos do Universo e fiscalizam as reações de cada espírito.
Assim, pois, no trabalho da própria renovação, a criatura não pode desprezar nenhuma das suas manifestações pessoais, sem o que dificilmente marchará para a Vanguarda de Luz.
Livro: Estude e Viva.
         André Luiz / Waldo Vieira. 

VOCÊ É – Marco Prisco.

Aceite-se, conforme você é.
Exigindo-se um comportamento fixado pelos outros, você passa a viver reprimido, inseguro.
O único padrão que merece ser adotado é o da “lei do amor”, que é a “lei natural” – lei de Deus.
Amando-se, você superará o que lhe seja problema, lapidando as imperfeições e crescendo naturalmente, sem ansiedades atormentadoras.
Ansiedade também é insegurança.
Você é honesto, enquanto não se preocupa por demonstrá-lo... Quem se empenha em apresentar a própria honestidade, tenta esconder a desonestidade em que vive.
Você é leal. Se você se preocupa em testemunhar a lealdade, você dela duvida. Vive-se a lealdade, não se podendo demonstrá-la por fora.
Aprenda a usar o silêncio. Não basta emudecer por algum tempo, mas calar intimamente. Silêncio da mente oferece harmonia ao sentimento.
Sem ação, você fica paralítico. Trabalhando-se você desenvolverá valores que ignora, descobrindo-se mais ligado à Vida. Você também é vida. Não se rejeite. Você é filho de Deus.    
          Marco Prisco / Divaldo Franco
          Livro: Luz Viva 

domingo, 28 de setembro de 2014

HERESIAS - Emmanuel

“E até importa que haja entre vós heresias, para que os que são sinceros se manifestem entre vós.” - Paulo. (1ª EPÍSTOLA AOS CORÍNTIOS, capítulo 11, versículo 19.)
Recebamos os hereges com simpatia, falem livremente os materialistas, ninguém se insurja contra os que duvidam, que os descrentes possuam tribunais e vozes.
Isso é justo.
Paulo de Tarso escreveu este versículo sob profunda inspiração.
Os que condenam os desesperados da sorte não ajuízam sobre o amor divino, com a necessária compreensão. Que dizer-se do pai que amaldiçoa o filho por haver regressado a casa enfermo e sem esperança?
Quem não consegue crer em Deus está doente. Nessa condição, a palavra dos desesperados é sincera, por partir de almas vazias, em gritos de socorro, por mais dissimulados que esses gritos pareçam, sob a capa brilhante dos conceitos filosóficos ou científicos do mundo. Ainda que os infelizes dessa ordem nos ataquem, seus esforços inúteis redundam a benefício de todos, possibilitando a seleção dos valores legítimos na obra iniciada.
Quanto à suposta necessidade de ministrarmos fé aos negadores, esqueçamos a presunção de satisfazê-los, guardando conosco a certeza de que Deus tem muito a dar-lhes. Recebamo-los como irmãos e estejamos convictos de que o Pai fará o resto.
Livro: Caminho, Verdade e Vida.
Emmanuel / Chico Xavier.

Sonĝoj / Sonhos

Sonĝoj
3. – Estas dirite en la Evangelio, ke Jozef estis avertita de iu anĝelo, kiu aperis al li en sonĝo kaj al li konsilis fuĝi kun la Infano en Egiptujon. (Sankta Mateo, ĉap. II, par. 19-23.)
La personĝaj avizoj ludas gravan rolon en la sanktaj libroj de ĉiuj religioj. Eĉ se ni ne certigas la ekzaktecon de ĉiuj raportitaj fenomenoj, nek ilin pridiskutas, la fenomeno en si mem tute ne estas nenormala, ĉar oni ja scias, ke ĝuste dum la dormo la Spirito, liberiĝinte el la materiaj ligiloj, momente eniras la spiritan vivon, kie li renkontiĝas kun siaj konatoj. La superaj Spiritoj ofte uzas tiun okazon por manifestiĝi al siaj protektatoj kaj al ili doni pli rektajn konsilojn. Multenombraj estas la aŭtentaj okazoj de personĝaj avertoj, sed el tio oni ne devas konkludi, ke ĉiuj sonĝoj estas avertoj, nek, des malpli, ke ĉio, kion oni vidas en sonĝo, havas ian signifon. Necesas meti en la vicon de la superstiĉaj kaj absurdaj kredoj la arton interpreti la sonĝojn. (Ĉap. XIV, n-roj 27 kaj 28).
Libro: La Genezo – Allan Kardec, ĉap. XV.
Sonhos
3. José, diz o Evangelho, foi advertido por um anjo que lhe surgiu em sonhos, e lhe disse que devia fugir para o Egito com o Menino (São Mateus, cap. II, v. 19 a 23).
As advertências por sonhos desempenham um grande papel nos livros sagrados de todas as religiões. Sem garantir a exatidão de todos os fatos relatados e sem os discutir, o fenômeno em si mesmo nada tem de anormal, quando se sabe que durante o sono o Espírito se desliga dos laços da matéria, quando entra momentaneamente na vida espiritual onde reencontra aqueles a quem já conheceu. É freqüentemente este momento que os Espíritos protetores escolhem para se manifestar a seus protegidos e dar-lhes conselhos mais diretos. Os exemplos autênticos de advertências ou avisos por sonhos são numerosos, mas não se deveria deduzir que todos os sonhos sejam avisos, e anda menos que tudo quanto se veja em sonhos tenha significado. Deve-se colocar a arte de interpretar os sonhos, entre as crenças supersticiosas e absurdas. (Cap. XIX, ns. 27 e 28).
Livro: A Gênese – Allan Kardec, Cap. XV.

Ĉinujo / A CHINA

Ĉinujo
          Post niaj kosideroj pri la blanka raso, kiu konsistis el la antikvaj arjoj sur la regionoj de la Tero, estas oportune ekzameni la plej malnovan popolon el la surteraj civilizacioj, ke ni observu la ameman kaj konstantan helpon de la Dia Majstro al ĉiuj kreitaĵoj de Dio.
          Sendube la plej malnova fokuso de ĉiuj progresoj de la terglobo estas multemiljaraj epokoj., la ĉina ekzistado jam havis ian regulan organizon el la plej homogenaj kaj selektitaj tipoj de nia planedo, kompare kun la ceteraj primitivaj homoj. Ĝiaj tradicioj jam iris de generacio al generacio, konstruante la verkoj de la estenteco. El tio venas, ke efektive la historio de Ĉinujo komenciĝas em ter malproksimaj epokoj, em ĝia multemiljara pasinteco, kaj tiú popolo, kiu nun duonmontras certan stagon de siaj progresemaj valoroj, ankaŭ ĉiam estis akompanata, em sia marŝo, de tiú senfina favoreço, kiu el la Ĉielo, envolvas ĉiujn korojn batantajn sur la Tero.
          Livro: Sur Vojo al la Lumo.
          Emmanuel / Chico Xavier.
A CHINA
Depois de nossas divagações a respeito da raça branca, que se constituía dos antigos árias no ambiente da Terra, é cabível examinarmos a árvore mais antiga das civilizações terrestres, a fim de observarmos a assistência carinhosa e constante do Divino Mestre para com todas as criaturas de Deus.
Inegavelmente, o mais prístino foco de todos os surtos evolutivos do globo é a China milenária, com o seu espírito valoroso e resignado, mas sem rumo certo nas estradas da edificação geral. Quando se verificou o advento das almas proscritas do sistema da Capela, em épocas remotíssimas, já a existência chinesa contava com uma organização regular, oferecendo os tipos mais homogêneos e mais selecionados do planeta, em face dos remanescentes humanos primitivos. Suas tradições já andavam de geração em geração, construindo as obras do porvir. Daí se infere que, de fato, a história da China remonta a épocas remotíssimas, no seu passado multimilenário, e esse povo, que deixa agora entrever uma certa estagnação nos seus valores evolutivos, sempre foi igualmente acompanhado na sua marcha por aquela misericórdia infinita que, do Céu, envolve todos os corações que latejam na Terra.
Livro: A Caminho da luz.
Emmanuel / Chico Xavier. 

SUFERO


Se vi suferas en la materio, 
La malsubtila ŝtofo, la surtera, 
Ne plendu vivon, ĉar fariĝas ĉio 
Laŭ saĝa Leĝo de la Regn’ Etera.

Prefere benu la maldelikatan, 
Kunulon bonan tra nuna migrado; 
Ĝi vin ricevis en la sinon fratan, 
La manon kisu de l’ vojkamarado.

Ĝi ja suferas ofte kontraŭvole, 
De la malsaĝaj pensoj de vi mem; 
Ĝi estas sklav’, obeas tiam sole 
Al la ordonoj de senpripensem’.

Forpasas jaroj, sed ne ĉesas forto, 
Anim’ potenca superpezas ĝin; 
Ne do mirinde, ke pli frua morto 
La korpon trafas ĝis la tomba fin’.

Atentu streĉe de la pens’ la ondon, 
Ĝi pli efikas ol parol’ kaj faro; 
Per sola penso kreas Dio mondon, 
Per ama pens’ altiĝas la Homaro!

3/4/1961 - J. CRUZ E SOUZA.
Libro: Mediuma Poemaro.
Porto Carreiro Neto.

sábado, 27 de setembro de 2014

Na viagem da vida - Emmanuel

O Evangelho Segundo o Espíritismo
Allan Kardec, Cap. IX – Item 4.
Evitas a compra do fruto deteriorado, defendendo a saúde.
Varres o lixo doméstico, purificando o ambiente.
Lavas a roupa suja, garantindo a limpeza.
Usas o remédio preciso, conjurando a enfermidade.
Livra-te também das palavras que desçam da informação à maledicência, preservando o equilíbrio.
Bloqueias o fogo.
Diriges a força elétrica.
Isolas o veneno.
Governa a explosão.
Controla igualmente as palavras suscetíveis de converter a energia em crueldade, resguardando a segurança.
Verbo deprimente gera a viciação.
Verbo desvairado cria a loucura.
A existência terrestre pode ser comparada a laboriosa viagem.
O corpo é a embarcação.
O pensamento é a força.
A língua é o leme.
Livro: O Espírito da Verdade.
Espíritos Diversos
Chico Xavier e Waldo Vieira. 

ESPÍRITOS MAUS - Miramez

0281/LE
Os Espíritos maus sempre induzem os outros à maldade, por desconhecerem o valor do bem.
Eles estão no princípio da sua formação espiritual, e os primeiros caminhos são esses, como o da criança. Tudo de bom se encontra dormindo no centro da sua personalidade; aguardando que o tempo e o esforço próprio os despertem; são as qualidades espirituais, atributos divinos que devem vibrar sob o domínio de si mesmos, como conhecimento da verdade.
Nesse tipo de alma vigora a inveja, e o invejoso desconhece o amor, o desprendimento e vive nas ilusões. Quando encarnados, esse modo de viver se evidencia. Quantos crimes se processam na Terra por inveja?
O inferior procura eliminar os que estão em posição melhor que ele, pensando que com isso ele cresce e encontra a sua paz. Como se engana! As suas qualidades não são conquistadas pela violência; elas são despertadas pelo modo que Jesus ensinou: perdoando ofensas e subindo com o peso da cruz em todos os calvários que aparecerem nos caminhos. Toda subida pede esforço, dores e sacrifícios incontáveis.
O encarnado deve observar a sua própria vida, analisando a vida dos outros em silêncio, e retirando delas as lições de que tanto precisa. A vida é cheia de valores imortais, na imortalidade de tudo que existe. É preciso computar o que faz todos os dias, não perdendo o tempo que se apresenta em seu favor. Que não se esqueça de abençoar as oportunidades e usar a oração todos os dias igualmente, porque ela lhe dará uma visão melhor, assim como despertará seus sentimentos para uma compreensão mais rica, no que se refere às coisas eternas do coração.
Quando encontramos Espíritos cheios de maldade, reconhecemos que neles ainda vibram as paixões, que neles ainda pulsam o egoísmo e o orgulho. São cegos que ainda não descobriram a cegueira; são surdos que não verificaram ainda a sua surdez.
As almas boas já aprenderam com Jesus a tolerância, virtude essa que tem a primazia de desfazer incompreensões, antes que ela possa virar também conivência. As almas elevadas são caridosas, sabendo discernir entre benevolência e desperdício.
Os Espíritos puros desprendem de seus corações o amor, aquele que educa e instrui, que ampara e corrige, que eleva e faz sentir ao Espírito que ele deve usar suas próprias forças na superação de todas as dificuldades, porque sabe também que a misericórdia sempre chega para os de boa vontade, para os cireneus da caridade.
Os Espíritos inferiores se comprazem em nos induzir ao mal pelo despeito, e por não saberem o valor da fraternidade. É por isso que os Espíritos bons, encarnados e desencarnados, os cercam igualmente, induzindo-os para o bem, que sempre ganha a partida.
O mal não resiste ao bem, e a verdade tem lugar destacado na eternidade.
Existem muitos companheiros desanimados, mesmo dentre os espiritualistas, dizendo que a Terra está piorando, em se falando na moralização das criaturas. Como se enganam esses irmãos! Quem tem olhos para ver e sentir o progresso e sua marcha, tem outra conclusão. A piora está somente nas aparências; tudo segue para melhores dias e o que acontece é que em todo o fim de ciclo evolutivo a misericórdia é mais visível, e as oportunidades para os Espíritos inferiores despertarem são muitas. Assim, legiões de Espíritos das trevas descem à carne e muitos deles alcançam sinais de melhora. Os empedernidos no mal recebem as lições e voltam para os lugares que correspondem ao seu estado íntimo. Se não souberam aceitar a misericórdia, a justiça tomará conta deles.
Livro: Filosofia Espírita.
Miramez / João Nunes Maia.
Estudando O Livro dos Espíritos – Allan Kardec.
281. Por que os Espíritos inferiores se comprazem em nos induzir ao mal?
Pelo despeito que lhes causa o não terem merecido estar entre os bons. O desejo que neles predomina é o de impedirem, quanto possam, que os Espíritos ainda inexperientes alcancem o supremo bem. Querem que os outros experimentem o que eles próprios experimentam. Isto não se dá também entre vós outros?

ENTENDAMOS - ANDRÉ LUIZ.

O objetivo da sua vida na Terra não constitui a autoridade, a beleza ou o conforto efêmeros.
É o aperfeiçoamento espiritual.
***
A fraternidade pura não expressa facciosismo de classe ou crença, pátria ou partido.
É bênção de amor e de entendimento.
***
A finalidade da educação não se resume no respeito cego a tradicionalismo e preconceito.
É disciplina aos impulsos próprios.
***
A máquina não existe para automatizar a experiência.
É recurso à prosperidade geral.
***
A evangelização da infância não consiste em seu acondicionamento às nossas idéias.
É o processo da emancipação infantil para a compreensão da justiça e do bem.
***
O exercício profissional não consubstancia concorrência desonesta em louvor da ambição.
É ensejo de auxílio a todos.
***
O conhecimento maior não representa ingresso à felicidade contemplativa. É libertação do erro com responsabilidade na consciência.
***
A caridade não exprime virtude, conforme a nossa inclinação afetiva.
É solução a qualquer problema.
***
A sua fé não significa exclusivo ideal para o futuro.
É força construtiva para hoje.
***
O seu estudo não se restringe à padronização de sua existência à existência dos outros.
É arma viva para a reforma de você mesmo.
***
A melhoria moral não transparece desse ou daquele título honroso alcançado entre os homens.
É luz manifesta em seu bom exemplo.
Livro: Ideal Espírita.
Espíritos Diversos
Chico Xavier e Waldo Vieira.

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

ORAÇÃO NO TRANSITO – Emmanuel

Senhor!
Compadece-te no mundo de quantos se utilizam às máquinas na própria condução.
Faze-lhes sentir que se é preciso prudência e serenidade para que a mente possa conservar-se em harmonia com o corpo físico que lhe serve de habitação, de mais serenidade e prudência, necessitará a criatura humana, a fim de se manter em equilíbrio sobre essa ou aquela engrenagem terrestre, nas quais o homem realmente permanece no controle de um corpo suplementado e muito maior.
Livro: Recados Do Além
Emmanuel / Chico Xavier.

MATURIDADE - Albino Teixeira

Se já prestamos serviço sem perguntar se a criatura está precisando...
Se já auxiliamos nas boas obras sem aguardar recompensa...
Se procuramos o trabalho que nos compete sem rogar que outros nos substituam nas próprias obrigações...
Se não registramos ressentimentos...
Se cooperamos espontaneamente em favor do próximo...
Se buscamos a própria renovação sem esperar que os outros bitolem emoções e idéias pelo nosso coração ou pela nossa cabeça...
Se estudamos os problemas da existência e da alma sem que ninguém nos obrigue a isso...
Se amamos sem cogitar se os outros nos amam...
Se reconhecemos que a nossa liberdade unicamente é válida pelo dever que cumprimos...
Se já sabemos esquecer o mal, para valorizar o bem...
Se já conseguimos calar todos os assuntos que induzam à intranqüilidade e ao pessimismo...
Então estaremos atingindo as faixas benditas da maturidade com a Via Superior.
Livro: Aulas da Vida.
Espíritos Diversos / Chico Xavier.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

DENTRE OS OBREIROS – Emmanuel

Dos obreiros que se te fizeram colaboradores e amigos, no campo do bem, conhecerás muitos deles na condição de representantes de faixas diversas da evolução humana:
aqueles que começam entusiasticamente, na trilha da obra, lançando arrojados planos de ação, e abandonam o apostolado nos alicerces, com receio do sacrifício;
os que chegam otimistas, louvando as perspectivas do trabalho, e deixam a tarefa, assim que lhe observam a complexidade e a extensão;
os que recolheram benefícios da seara e regressaram a ela, prometendo auxílio e reconhecimento, mas largam-na, às vezes de improviso, tão logo se vejam chamados a aprender quanto custa o esforço da sementeira;
os que formulam projetos avançados de renovação, sob o pretexto de se atender ao progresso, e retiram-se quando observam quanto suor e quanta distância existem sempre entre a teoria e a realização;
os que supõem na gleba um filão de recursos fáceis e fogem dela logo que tomam pessoalmente o peso da charrua de obrigações que lhes compete movimentar.
Entretanto, ao lado desses cooperadores, sem dúvida respeitáveis, mas ainda inabilitados para os compromissos de longa duração, encontrarás aqueles outros, os que conhecem a importância da paz de espírito e não se arredam da empreitada que lhes coube, prosseguindo no desempenho dos deveres que abraçaram, ainda mesmo quando isso lhes custe o pão amassado com lágrimas, nos testemunhos de fé e abnegação, dia por dia.
Forma entre esses que se mostram decididos a pagar o preço da própria ascensão e reconhecerás para logo que o obreiro digno do salário da felicidade e da paz, nos erários da vida eterna, será sempre aquele que caminha para a frente com a obra no pensamento e no coração, a pleno esquecimento de si mesmo, trabalhando e servindo, compreendendo e auxiliando, amando e construindo, a serviço do bem de todos, até o fim.
Livro: Rumo Certo.
Emmanuel / Chico Xavier.

Perfume - Lourdes Catherine.

Fatores limitantes: Cultivei com exagero o hábito de pedir conselhos a meus pais e a meus amigos na maior parte de minha vida, mas nunca me senti satisfeita com isso. Tenho uma situação financeira tranqüila e uma família sadia que muito me ama. Moro em casa extremamente agradável e compartilho amizades queridas. Mesmo assim, sinto-me muito infeliz. Sou vacilante e me deixo conduzir com facilidade, pois receio que minhas opiniões e decisões sejam incorretas. Ouvi dizer que a felicidade não é deste mundo. Devo atribuir meu desencanto de viver a essa afirmativa? Tenho que conformar-me passivamente?
Expandindo nossos horizontes:
A maioria das pessoas que se proclamam religiosas costumam afirmar categoricamente que a felicidade encontra-se apenas em Deus. Esquecem-se, porém, de que o Todo-Poderoso habita em tudo, inclusive nelas mesmas.
Então, por que não começar a procurá-la em sua própria intimidade?
Não importa se as pessoas acreditem ou não em Deus. O fato de não O amarem ou de terem conceitos diferentes a respeito dEle, em nada altera a Sagrada Realidade em nós.
O Pai Supremo responde a cada um de acordo com sua necessidade.
Encontra-se a felicidade em forma de Toque Divino em toda parte. Na leitura de uma poesia, num buquê de miosótis, na visita amorosa a um lar de idosos, no aroma exótico dos jasmins, na colheita de conchinhas na praia, nos gestos de ternura. São muitos os momentos em que se pode ser venturoso.
Felicidade é sentimento íntimo. Os contextos exteriores nos quais você vive apenas o ajudam a entrar em contato com esse sentimento, já existente em sua intimidade; quer dizer, eles interpretam sua essencialidade divina.
Confie em sua sabedoria interior; só você pode decidir o que é certo para si mesmo.
O homem criou a linguagem para poder comunicar-se com os outros adequadamente. Descobriu que algumas expressões lhe permitiam pensar e agir com maior precisão e organizar melhor suas emoções. Planejou palavras que o ajudassem intelectualmente a cumprir certas funções e a administrar seu meio ambiente.
De início estereotipou na palavra felicidade o conjunto de satisfações dos sentidos, por acreditar apenas na existência do mundo das impressões exteriores em que se movimentava. Começou a agir como se todas as pessoas tivessem essa mesma visão estática e avaliassem a felicidade por esse mesmo estreito prisma.
É verdade que a maioria dos seres pensa de modo semelhante acerca da palavra felicidade. Usam-na constantemente para denominar um estado de completo bem-estar, contentamento e satisfação. No entanto, apesar da designação comum, ela se apresenta sob os mais variados aspectos, maneiras, situações, fatos e pessoas.
Muitos acreditam que, satisfazendo suas carências afetivas, profissionais ou sexuais, se tornarão plenamente felizes. Alegria não é o resultado de tudo aquilo que possuímos ou desejamos.
Felicidade ou infelicidade não resultam das circunstâncias, mas dependem de sua força de vontade e determinação. Se você aceitar isso como verdade, assumindo a responsabilidade pela sua própria felicidade, se libertará da exigência dos requisitos da sociedade superficial e da falsa importância que o mundo externo lhe impõe. A partir daí, poderá encontrá-la com mais clareza e discernimento.
Quanto mais crer em sua “voz do coração”, tanto mais nitidamente ela falará com você.
Olhando para dentro de si mesmo e analisando sua essência divina, que nunca falha nem se altera, você encontrará realmente a verdadeira alegria de viver.
As criaturas de consciência desperta compartilham e repartem seu contentamento. Aprenderam a amar os outros, porque amam a si mesmas.
Desfrutam o tempo de forma singular: seus gestos de benevolência se estendem tanto a seus semelhantes como a si próprias.
As violetas, desde os tempos mais antigos, foram celebrizadas nas poesias, fábulas e narrativas. Shakespeare sempre as citava com admiração.
São muito estimadas por seu aroma delicado.
Fazendo alusão às violetas e à sua fragrância, poderíamos dizer, em sinonímia quase que perfeita, que a felicidade é o perfume de Deus.
Livro: CONVIVER E MELHORAR
FRANCISCO DO ESPÍRITO SANTO NETO
LOURDES CATHERINE E BATUÍRA.

Oração

Oração

Nossa Receita