quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Egoismo kaj Fiero - A. DOMBROWSKI


Egoismo, fier’ – kancer’ kaj pesto, 
Pli detruas, ol pesto kaj kancero; 
Konsumiĝas de ili eĉ ne besto, 
Kies koron sanktigas amofero.

Kion gajnas de tio l’ egoisto? 
Fierulo pavema, kion vi? 
Ĉiu estas el vi la mortigisto 
Ne de homoj, sed vere mem de si.

Donacemo – por kio tru’ en mano?! 
Humileco – ridinde! – sklava sento! 
Jen parolo de ambaŭ, sed la pano 
Ĉu ne mankos al ili en momento?

Li miloble pli havas, kiu donas, 
Ĉu moneron, ĉu simplan aman vorton; 
Ĉion mondan nur Dio ja disponas 
Kaj laŭ faroj difinas ĉies sorton.

Kial do vi fremduloj en socio? 
Kial putri sen amo kaj sen celo? 
Al spitantaj l’ Eternan Leĝon Dio 
Ne malfermas la pordojn de l’ Ĉielo!

10/7/1961  - A. DOMBROWSKI
Libro: Mediuma Poemaro.
Porto Carreiro Neto.

Jesuo / Jesus

261 – “No princípio era o Verbo...” – Como deveremos entender está afirmativa do texto sagrado?
O apóstolo João ainda nos adverte que “o Verbo era Deus e estava com Deus”.
Deus é amor e vida, e a mais perfeita expressão do Verbo para o orbe terrestre era e é Jesus, identificado com a sua misericórdia e sabedoria, desde a organização primordial do planeta.
Visível ou oculto, o Verbo é o traço da luz divina em todas as coisas e em todos os seres, nas mais variadas condições do processo de aperfeiçoamento.
Livro: O Consolador –Emmanuel /Chico Xavier.
261. – “En la komenco estis la Vorto ...”  – Kiel ni komprenu tiun aserton de la sankta teksto?
La apostolo Johano ankoraŭ admonas nin, ke “la Vorto estis Dio kaj la Vorto estis kun Dio”.
Dio estas amo kaj vivo; kaj la plej perfekta esprimo de la Vorto, por la terglobo, estis kaj estas Jesuo, identigita kun liaj favorkoreco kaj saĝo, ekde la komenca organizado de nia planedo.
Videbla aŭ kaŝita, la Vorto estas la signo de la dia lumo en ĉiuj aĵoj kaj en ĉiuj estuloj, en la plej diversaj kondiĉoj de la proceso de perfektiĝo.
Libro: La Konsolanto – Emmanuel / Chico Xavier.

Imperativos Cristãos – André Luiz.


Aprende — humildemente.
Ensina — praticando.
Administra — educando.
Ama — edificando.
Teme — a ti mesmo.
Sofre — aproveitando.
Fala — construindo.
Ouve — sem malícia.
Ajuda — elevando.
Ampara — levantando.
Passa — servindo.
Ora — serenamente.
Espera — trabalhando.
Crê — agindo.
Recebe — distribuindo.
Atende — com gentileza.
Socorre — melhorando.
Examina — salvando.
Esclarece — respeitoso.
Semeia — sem aflição.
Estuda — aperfeiçoando.
Caminha — com todos.
Corrige — com bondade.
Perdoa — sempre.       
André Luiz / Médium Chico Xavier
Livro: Agenda Cristã

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Perguntas – André Luiz.

Observe  as próprias indagações, antes de  formulá-las, adotando o silêncio sempre que não tiverem finalidade justa.
Valiosa demonstração de entendimento e de afeto visitar amigos ou  recebê-los sem perguntas quaisquer.
Ampare  quantos lhes compartilham  a  vida, sem  vascolejar-lhes  o coração com interrogatórios desnecessários.
Arrede  da  boca  as inquirições sem  proveito  sobre  a  família  do próximo.
Não faça questionários quanto à vida íntima de ninguém.
Entretecer apontamentos  sem  necessidade, com  relação à  idade  física de alguém, não é apenas falta de tato e gentileza, mas também  ausência de caridade e de educação.
Se  você  nutre realmente  amizade  por essa  ou  aquela  pessoa, sem  qualquer expectativa  de tomar-lhe  a  companhia para  a  convivência  mais íntima, aceite-a tal qual é sem pedir-lhe certidão do estado civil em que se encontra.
Indiscrição, leviandade, curiosidade vazia  ou malícia afasta de  quem as cultiva as melhores oportunidades de elevação e progresso.
O amor verdadeiro auxilia sem perguntar. 
Respeite as necessidades e provações dos outros, para que os outros respeitem as suas provações e necessidades.
Livro: Sinal Verde.
André Luiz / Chico Xavier.

domingo, 28 de agosto de 2016

Modos Desagradáveis – André Luiz

Manejar portas a pancadas ou pontapés.
Arrastar móveis com estrondo sem necessidade.
Censurar os pratos servidos à mesa.
Sentar-se desgovernadamente.
Assoar-se  e  examinar os resíduos recolhidos no lenço, junto  dos outros, esquecendo que isso é mais fácil no banheiro mais próximo. 
Bocejar ruidosamente enquanto alguém está com a palavra.
Falar como quem agride.
Efusões afetivas exageradas, em público.
Interromper a conversação alheia.
Não nos esqueçamos de  que  a gentileza  e  o respeito, no trato pessoal, também significam caridade.
Livro: Sinal Verde.
André Luiz / Chico Xavier.

Lecioneto / pequena lição - 58

Ekzerciĝado / Exercício 27
Per kia rimedo (= meio) la popoloj povus kompreniĝi inter si?
La popoloj povus kompreniĝi inter si per unu komuna lingvo.
Ĉu tia rimedo jam ekzistas?
Jes, tia rimedo jam ekzistas: ĝi estas Esperanto.
Kiel ĉi tie estas nomataj la homoj?
Ĉi tie la homoj estus nomataj “reĝoj de la tero”, “plej altaj reprezentatoj de la monda inteligenteco”, “duondioj”.
Ĉu la esperantistoj estas iaj buboj?
Ne, la esperantistoj estas neniaj buboj.
Kial (Respondu: Porque a causa (= afero) pela qual batalham é algo de muito sério e só pode trazer (= alporti) à humanidade um grande bem.)
Ĉar la afero, por kiu ili batalas estas io tre serioza kaj povas alporti al la homaro nur grandan bonon.
Ĉu estas saĝe spritadi pri io, kun kio oni ankoraŭ ne konatiĝis?
Ne, tio estas malsaĝa.
Anstataŭ (= em vez de) la vorto “miljaro”, kian alian vorton ni povus konstrui per tiuj samaj elementoj?
Anstataŭ “miljaro” ni povas diri “jarmilo”.
Kion vi opinias pli grava: ĉu scipovi (= saber) du aŭ tri lingvojn naciajn aŭ, krom (= além de) sia gepatra, nur Esperanton?
Mi opinias pli grave scipovi, krom sia gepatra lingvo, nur Esperanton.
Kial? (Respondu: Porque com o Esperanto posso comunicar-me com todos os povos.)
Ĉar per Esperanto mi povas komunikiĝi kun ĉiuj popoloj.
Se vi korespondus kun portugala samideano (coidealista), ĉu vi bezonus Esperanton? (Respondu: Não precisaria dele, mas isto (contudo) seria um bom exercício.)
Mi ja ne bezonus ĝin, sed tio estus tamen bona ekzerciĝado.
Libro: Esperanto sem Mestre.
Francisco Valdomiro Lorenz.

sábado, 27 de agosto de 2016

Vida mental / Mensa vivo.

42 – Como poderemos compreender, pelo Espiritismo, o preceito da Psicologia que afirma a experiência dos nossos cinco sentidos como todo o fundamento de nossa vida mental?
O Espiritismo esclarece que o homem é senhor de um patrimônio mais vasto, consolidado nas suas experiências de outras vidas, provando que o legítimo fundamento da vida mental não reside, de maneira absoluta, na contribuição dos sentidos corporais, mas também nas recordações latentes do pretérito, das quais os fenômenos da inteligência prematura, na Terra, são os testemunhos mais eloqüentes.
Livro: O Consolador – Emmanuel / Chico Xavier.
42. – Kiel ni komprenu, per Spiritismo, la psikologian normon, asertantan, ke la sperto de niaj kvin sentumoj estas la tuta fundamento de nia mensa vivo?
Spiritismo klarigas, ke la homo estas mastro de pli vasta posedaĵo firmigita sur liaj spertoj en pasintaj ekzistadoj, kaj ĝi pruvas, ke la efektiva fundamento de la mensa vivo ne sidas absolute sur la korpaj sentumoj, sed ankaŭ sur la latentaj memoraĵoj el la pasinteco, pri kiuj la fenomenoj de antaŭtempa inteligenteco, sur la Tero, estas plej elokventaj atestoj.
Libro: La Konsolanto – Emmanuel / Chico Xavier.

O Tesouro Maior - Emmanuel

“Porque, onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.” - Jesus / LUCAS, 2:34.
No mundo, os templos da fé religiosa, desde que consagrados à Divindade do Pai, são departamentos da casa infinita de Deus, onde Jesus ministra os seus bens aos corações da Terra, independentemente da escola de crença a que se filiam.
A essas subdivisões do eterno santuário comparecem os tutelados do Cristo, em seus diferentes graus de compreensão. Cada qual, instintivamente, revela ao Senhor onde coloca seu tesouro.
Muitas vezes, por isso mesmo, nos recintos diversos de sua casa, Jesus recebe, sem resposta, as súplicas de inúmeros crentes de mentalidade infantil, contraditórias ou contraproducentes.
O egoísta fala de seu tesouro, exaltando as posses precárias; o avarento refere-se a mesquinhas preocupações; o gozador demonstra apetites insaciáveis; o fanático repete pedidos loucos.
Cada qual apresenta seu capricho ferido como sendo a dor maior.
Cristo ouve-lhes as solicitações e espera a oportunidade de dar-lhes a conhecer o tesouro imperecível. Ouve em silêncio, porque a erva tenra pede tempo destinado ao processo evolutivo, e espera, confiante, porqüanto não prescinde da colaboração dos discípulos resolutos e sinceros para a extensão do divino apostolado. No momento adequado, surgem esses, ao seu influxo sublime, e a paisagem dos templos se modifica. Não são apenas crentes que comparecem para a rogativa, são trabalhadores decididos que chegam para o trabalho. Cheios de coragem, dispostos a morrer para que outros alcancem a vida, exemplificam a renúncia e o desinteresse, revelam a Vontade do Pai em si próprios e, com isso, ampliam no mundo a compreensão do tesouro maior, sintetizado na conquista da luz eterna e do amor universal, que já lhes enriquece o espírito engrandecido.
Livro: Caminho, Verdade e Vida.
Emmanuel / Chico Xavier.

Perigo – Emmanuel

Cap. IX – Item 1.
Cada vez que a irritação te assoma aos escaninhos da mente, segues renteando sinal de perigo.
Mesmo que tudo pareça conspirar em teu prejuízo, não convertas a emoção em bomba de cólera a explodir-te na boca.
Desequilíbrio que anotes é apelo da vida a que lhe prestes cooperação.
Quando as águas, em monte, investem furiosas sobre a faixa de solo que te serve de habitação, levantas o dique, capaz de governar-lhe os impulsos.
Diante do fogo que te ameaça, recorres, de pronto, aos extintores de incêndio.
Toda vez que o curto-circuito reponta na rede elétrica, desligas a tomada de força para que a energia descontrolada não opere a destruição.
Assim também, quando a prova te visite, não transfigures a língua em chicote dos semelhantes.
Se agressões verbais te espancam os ouvidos, ergue a muralha do dever fielmente executado, em que te defendas contra o assalto da injúria.
Se a calúnia te alanceia, guarda-te em paz, no refúgio de prece.
Se a dignidade ofendida, dentro de ti, surge transformada em aceso estopim para a deflagração de revolta, deixa que o silêncio te emudeça, até que a nuvem da crise te abandone a visão.
Sobretudo à frente de qualquer companheiro encolerizado, não lhe agraves a distonia.
Ninguém cura um louco, zurzindo-lhe o crânio.
Se alguém te lança em rosto o golpe da intemperança de espírito ou se te arroja a pedrada do insulto, desculpa irrestritamente, e se volta a ferir-te, é indispensável te reconheças na presença de um enfermo em estado grave, a pedir-te o amparo do entendimento e o socorro da compaixão.
Diversos Espíritos / Chico Xavier e Waldo Vieira.
Livro: O Espírito da Verdade.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Caminhemos Amando – Emmanuel

Descerrarás novos horizontes da eminência a que chegaste, na grande peregrinação para os cimos do conhecimento, mas, a fim de que a verdade de tua experiência frutifique em talentos de paz e progresso, a benefícios daqueles que te seguem na retaguarda, não prescindirás do amor que sabe penetrar os enigmas do caminho, de modo a resolvê-los com segurança.
***
Para isso para que a tua vitória não sofra egoísmo e isolamento, não bastará comentar a beleza da messe que te carreia frutos opimos; é necessário te disponhas ao socorro da planta nascente, amparando a colheita futura na extensão da própria alegria.
***
A verdade, brilhante como o Sol e sólida como a força, garantindo o bem comum, necessita diluir-se infinitamente para não cegar as criaturas irmãs com o seu poder e esplendor.
***
Não desdenhes compreender e auxiliar, a fim de que a luz, em tuas mãos, não se faça estéril ou destrutiva.
***
A ciência de curar usa o remédio em doses justas para extinguir a enfermidade, o professor maneja símbolos para acordar o cérebro da criança no conhecimento mais alto e o artista golpeia o mármore com cuidado e carinho dele arrancando a revelação da obra-prima.
***
Guarda a lâmpada viva da verdade e ilumina com ela a trilha que te assegurará a desejada ascensão, mas, lembra-te de que Jesus desceu para auxiliar e servir, sem contaminar-se com as nossas sombra, afastando-nos da treva para o campo ilimitado da Luz.
Livro Viajor.
Emmanuel / Chico Xavier.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Prece – Maria Dolores (Suplica)


Senhor Deus do Amor Eterno,
Sabemos que nos renovas,
Por meio das grandes provas
Que abalam o coração;
Por isso, não te rogamos
Que nos retire da estrada,
Quase sempre atribulada
De acesso à renovação.

Estamos a suplicar-te
Acréscimo de energia
Nas lutas de cada dia
E amparo libertador!...
Necessitamos de força,
Rogamos-te apoio amigo...
Queremos viver contigo
No reino do Eterno Amor

Livro: Coração e Vida.
Maria Dolores / Chico Xavier.

Cartões - 96










quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Nada pra Deus é Impossível – Fidel Nogueira.


Porque para Deus nada é impossível. Jesus / Lucas 1:37.
Não desanime, alma peregrina!
Tua essência é de luz cristalina.
Como uma semente que germina,
E no broto se faz intrigante;
Quando se tornar árvore gigante,
Será fruto a todo instante,
E um abrigo muito reconfortante.
Agora pode chorar...
As lágrimas vão te lavar;
Nas dores que aliviar,
Nos corações que consolar...
Em tua capacidade de perdoar,
Encontrará a alegria de amar!
Fidel Nogueira.

Jesus e o Mundo – Joanna de Ângelis.

“Aquele que se identifica com a vida futura assemelha-se ao rico que perde sem emoção uma pequena soma. Aquele cujos pensamentos se concentram na vida terrestre assemelha-se ao pobre que perde tudo o que possui e se desespera.” (O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO Capítulo 2º — Ítem 6.)
Muitos cristãos-espíritas afervorados às questões imediatas, às quais sentem dificuldades em renunciar, procuram justificar suas atitudes fundamentando-as em bases falsas.
Informam-se vinculados ao espírito do Cristo, todavia...
Gozam, porque o prazer faz parte da vida.
Usurpam, tendo em vista ser a Terra um ninho próprio aos que se nutrem à custa dos menos hábeis.
Exploram, para evitar serem explorados.
Mentem, tendo em vista os fatores circunstanciais.
Enganam, a fim de sobreviverem.
Lutam com todas as armas, já que outros são adversários insidiosos.
Não vêem mal algum “nisto” ou “naquilo”, e definem o espírita como alguém que não tem necessidade de abandonar ou fugir do mundo...
Ajustam a expressão “racional” ao vocábulo “astúcia” e ridicularizam o verbete “místico” como se ele identificasse indignidade.
Pensam no Céu e querem a Terra a qualquer custo.
Tentam conciliação entre Deus e César ao bel-prazer, tirando o melhor proveito para o corpo e a emoção que se desvaira, longe do equilibrio da mente e da renovação do espírito.
“Viver no mundo sem ser do mundo” — eis a questão.
Aplicar o instrumento do sexo na construção da família, facultando a santificante tarefa da reencarnação às entidades da própria grei espiritual, a quem se vinculou no passado por créditos ou débitos seguros. O sexo é abençoada porta para a felicidade. No entanto, evitar viver para o sexo, considerando os abismos de crime e sombra que a ele se identificam, quando desatina.
Utilizar o dinheiro na execução dos deveres normais, consolidando a alegria na esfera das obrigações próximas e dilatando-o na prática do bem geral, em forma de agasalho, teto, alimento, remédio e segurança para outros espíritos colhidos pelas rudes provações. O dinheiro é veículo de bênçãos.
Todavia, poupar-se a viver para o dinheiro, que se faz verdugo de quem a ele se ata, favorecendo imprevisíveis conseqüências.
Motivar o ideal com os estímulos da vida hodierna para que o trabalho se enriqueça de frutos sazonados, edificando para a alegria geral do domicílio da esperança e o abrigo da paz.
Não esperar, no entanto, as motivações fortes da vaidade e do orgulho para criar e agir. A motivação que estimula, faculta o exercício do bem, mas o estímulo que não prescinde de motivos fortes se converte em degeneração por processo danoso.
Cultiva a beleza como expressão de sensibilidade em expansão, favorecendo o asseio e a higiene, o bom gosto e a distinção. Entrementes viver para cuidar de adornos deste ou daquele jaez é desrespeito à vida em flagrante atentado às Leis da harmonia universal.
Não são as coisas em si boas ou más.
Não é o mundo no sentido etimológico.
É o que fazemos com as coisas do mundo e o como vivemos no mundo que importa considerar.
O sexo não é nobre nem degradante.
O dinheiro não é amigo nem adversário.
A motivação não é necessária nem supérflua.
A beleza não é glória nem castigo.
O uso que lhes damos se encarrega de transformá-los em escada de acesso ou rampa de degredo.
A cocaína de tão positivos resultados terapêuticos, por degradação dos costumes é responsável por crimes hediondos.
O átomo aplicado na paz, na movimentação do progresso da Humanidade, é arma ameaçadora em mãos despóticas, que já vitimou mais de uma centena de milhar de vidas.
A palavra que ergue impérios, tem levado civilizações ao caos...
Viver no mundo entre as contingências do mundo mas pensar nas coisas do Alto” e agir consoante os impositivos da Vida Imperecível.
     Aos que pretendem considerar impossível a vida sem os atos esconsos, orgíacos e loucos, tentando conciliar Jesus e o mundo numa aliança utopista, recordamos os que edificaram o Cristianismo nos corações depois do Senhor, com dignidade, e focalizamos o próprio Amigo Celeste que, possuindo o mundo, por tê-lo criado, viveu, entre nós, no mundo e junto às suas tentações, para legar-nos, intemerato, a certeza de que para chegar à paz real é necessário, no mundo, tomar a cruz, depô-la sobre os ombros e segui-lo.
Livro: Espírito e Vida.
Joanna de  Ângelis / Divaldo Franco.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Crença e iluminação / Kredo kaj prilumado.

220 – Há alguma diferença entre a crença e a iluminação?
Todos os homens da Terra, ainda os próprios materialistas, crêem em alguma coisa. Todavia, são muito poucos os que se iluminam. O que crê, apenas admite; mas o que se ilumina vibra e sente. O primeiro depende dos elementos externos, nos quais coloca o objeto a sua crença; o segundo é livre das influências exteriores, porque há bastante luz no seu próprio íntimo, de modo a vencer corajosamente nas provações a que foi conduzido no mundo.
É por essa razão que os espiritistas sinceros devem compreender que não basta acreditar no fenômeno ou na veracidade da comunicação com o Além, para que os seus sagrados deveres estejam totalmente cumpridos, pois a obrigação primordial é o esforço, o amor ao trabalho, a serenidade nas provas da vida, o sacrifício de si mesmo, de modo a entender plenamente a exemplificação de Jesus Cristo, buscando a sua luz divina para a execução de todos os trabalhos que lhes competem no mundo.
Livro: O Consolador – Emmanuel / Chico Xavier.
220. – Ĉu estas ia diferenco inter kredo kaj prilumado?
 Ĉiuj homoj sur la Tero, eĉ la materialistoj mem, kredas ion. Sed estas tre malmultaj tiuj, kiuj prilumiĝas.  Kiu kredas,  tiu nur akceptas; sed kiu prilumiĝas, tiu vibras kaj sentas. La unua dependas de la eksteraj elementoj, en kiuj li metas la objekton de sia kredo; la dua estas libera de la eksteraj influoj, ĉar estas multe da lumo en lia propra interno, tiamaniere ke li kuraĝe triumfos ĉe la provoj, al kiuj li estis kondukita en la mondo.
Tial la sinceraj spiritistoj devas kompreni, ke ne estas sufiĉe kredi la fenomenon aŭ la aŭtentikecon de la komuniko kun la Transmondo, por ke iliaj sanktaj devoj estu perfekte plenumitaj, ĉar la ĉefa kondiĉo estas la diligento, la laboremo, la sereneco ĉe la provoj de la vivo, la sinofero, tiel ke ili plene komprenu la ekzempladon de Jesuo Kristo, serĉante la Dian Lumon por la plenumado de ĉiuj siaj laboroj en la mondo.
Libro: La Konsolanto – Emmanuel / Chico Xavier.

LA VIRINO - Teodoro A. Dolejŝ.


Tre ŝatinda estas virgulino,
ĉarme ŝin ornamas la pudoro,
la plej granda de l’ junec’ trezoro,
de l’ feliĉ’ virina riĉa mino.

Kun matura aĝo la destino
skribas novan leĝon en la koro;
plialtiĝas de l’ virin’ valoro:
ŝi edzino iĝas kaj patrino.

Post juneco de la ĉarmaj floroj
venas seriozaj vivlaboroj;
kaj en ĉiuj penoj la virino.

amas kun fidela korinklino,
preta ĉiam por suferoj mil
pro la bon’ de sia kara fil’.

14/2/1944 - Teodoro A. Dolejŝ.
Libro: Voĉoj  de  Poetoj el la Spirita Mondo.
Francisco Valdomiro Lorenz.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

A VIDA - Mário Quintana

"Depois de muitas quedas, eu descobri que, às vezes, quando tudo dá errado, acontecem coisas tão maravilhosas que jamais teriam acontecido se tudo tivesse dado certo. Eu percebi que quando me amei de verdade pude compreender que, em qualquer circunstância,  eu estava no lugar certo,  na hora certa.
Então pude relaxar... pude perceber que o sofrimento emocional é um sinal de que estou indo contra a minha verdade.
Parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Desisti de querer ter sempre razão e com isso errei muito menos vezes.
Desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro. Isso me mantém no presente,  que é onde a vida acontece.
Descobri que na vida a gente tem mais é que se jogar, porque os tombos são inevitáveis.
Percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do meu coração,  ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Também percebi que sem amor, sem carinho e sem verdadeiros amigos a vida é vazia e se torna amarga.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver,  apesar de todos os desafios,  incompreensões e períodos de crise. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo.....”.

Na Juventude – Marco Prisco.

Juventude é promessa. – Transforme-a em realidade.
É anúncio. – Torne-a ação dignificante.
É benção. – Converte-a em produtividade.
É esperança. – Faça-a atualidade do bem, em todo tempo e lugar.
Jovem é todo aquele que, apesar da idade, mantém vivos os ideais nobres e edificantes.
Ser jovem é permanecer otimista, quando grassa o pessimismo;
Crer, quando a descrença presume a vitória;
Servir, quando outros caem em desilusão;
Amar, ante as arremetidas da ira e do ódio;
Perdoar, apesar dos insultos da impiedade, e recomeçar com o mesmo ardor a tarefa malograda, sem guardar amargura nem desânimo.
Por tal razão, a Sabedoria Divina concedeu ao homem a mais larga faixa de juventude, a fim de que seja possível fixar sorrisos e ideais para todas as quadras da existência.
Aproveite a juventude no labor cristão e cresça na direção do amanhã, como a gota d`água que sente o oceano miniaturizado no seu bojo.
Marco Prisco / Médium Divaldo Franco
Livro: Momentos de Decisão.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Musicas Espíritas - 11



Extremismo – Carlos Torres Pastorino.

Não se deixe levar pelo extremismo.
Nem exagero para mais, nem para menos.
Saiba permanecer no meio termo.
Se correr demais, cansará.
Se ficar muito parado, acabará consumindo o terreno debaixo dos próprios pés, e dentro de pouco estará pisando uma cova.
Não pare, mas também não queira correr demais.
Caminhe firme e com segurança, sem pressa, mas não se detenha jamais na senda do progresso.
Livro: Minutos de Sabedoria.
Carlos Torres Pastorino.

Oração

Oração

Nossa Receita