sexta-feira, 18 de março de 2016

MEDO DE AMAR – Joanna de Ângelis.

A insegurança emocional cria o medo de amar.
Como o amor constitui um grande desafio, o individuo enfermiço, de conduta transtornada, inquieto, ambicioso, egoísta, evita amar, para não revelar a debilidade afetiva.
O amor é mecanismo de libertação do ser.
As criaturas de ambições imediatistas negociam o prazer, que denominam de amor, ou impõem ser amadas, o que sempre resulta em fracasso.
O medo de amar, pelo receio de manter um compromisso sério, deve ser substituído pela busca da afetividade, que se inicia na amizade e termina no amor pleno.
O sentimento de amizade é agradável, pode expandir-se, amplia os horizontes de quem deseja amigos, desenvolve a emoção do prazer pelas relações desinteressadas e vai-se alterando até chegar ao amor legítimo.
Indispensável superar o conflito do medo de amar, iniciando-se na afeição a outrem, sem gerar dependência nem impor condições.
Somente assim a vida adquire sentido psicológico e o sentimento de amor domina o ser.
Joanna de Ângelis / Divaldo Franco
Livro: Amor, Imbatível Amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oração

Oração

Nossa Receita