domingo, 15 de novembro de 2015

AGORA – Carlos.

“Não digas ao teu próximo: “vai e volta amanhã”, então te darei” – Provérbio, 3:28.
Dá o que tens agora contigo ao teu companheiro que te pedir; não deixes para amanhã o que hoje te implora. Um retardamento no auxílio poderá desfazer a oportunidade de servir.
Ajuda, se estiver no teu alcance, não deixando passar das tuas forças, para que mais outro não entre em carência.
Confia em Deus e em ti, mas não te esqueças de confiar no próximo, porque ele é o agora que viaja conosco, ajudando-nos a vencer as dificuldades.
Podes pensar, de vez em quando, no passado e vislumbrar, de quando em vez o futuro. Não obstante, o mais interessante é o presente; pois é nele que limpamos todas as más reminiscências, e podemos plantar as sementes de luz para o grande porvir.
Quem aproveita as oportunidades para o bem, nunca tem sede no caminho: por dentro, o seu poço está pronto, e flui água abundantemente.
Quem pode servir e espera para ajudar, adia a sua própria paz.
Não digas que o presente é hora de descansar e nem deves avaliar que descanso é paz. Pesquisa a natureza e a encontrarás em permanente trabalho. O refazimento das forças está na mudança de operação.
A fotossíntese e o metabolismo nos mostram essa verdade.
O ontem e o amanhã são extremos, e o hoje é, por assim dizer, o centro. Se o equilíbrio está no meio, não temos tempo a perder: trabalhemos agora, e se a vida nos responde pelo que somos, é bom sermos bons.
Cuida bem do teu corpo, pois ele se constitui em bênção de Deus, visível, apalpável.
Se o relaxamento absorver as tuas horas, e o esquecimento conturbar a tua mente, se o presente passar, sem que faças nada de útil, terás como recordação o arrependimento, e sentirás o castigo, pela consciência.
Cuida bem da alma, no momento em que viajam pela Terra. A displicência no aprimoramento trazer-te-á transtorno de reparação difícil.
A vida de felicidade do amanhã depende do hoje e, se sabemos que quem planta benevolência colhe amor, a sabedoria nos diz não haver outro roteiro a seguir. Copiemos os sábios e demos mãos aos santos, para que o Evangelho se firme em nossos corações.
Livro: Tuas Mãos.
Carlos / João Nunes Maia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oração

Oração

Nossa Receita