domingo, 1 de julho de 2018

Pais e filhos – Matheus


Ai! Pois, daquele que esquece o que deve aos que o sustentaram em sua fraqueza, que com a vida material lhe deram a vida moral, que frequentemente, se impuseram duras privações para assegurar seu bem-estar! (O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 14, item 3 – Allan Kardec.)

O Espiritismo ensina que, antes de sermos pais ou filhos, somos espíritos que seenconttram para ajustes e aprrendizado mútuo.
Os pais não podem fugir da responsabilidade de educar seus filhos. Cumpre observar que, sob o olhar da eternidade, existe sempre a aportunidade de aprrender uns com os outros.
O fato de educar não quer dizer ensinar sempre. É importante que os genitores tenham a humildade de aprender com os mais jovens.
A recíproca também é verdadeira. Os filhos precisam aceitar as experiências que lhes são transmitidas e evitar a falsa ideia de que os mais velhos são ulapassados em seus conceitos.
Chegada a maturidade, pais e filhos podem e devem se tornar amigos, ter cumplicidade e dividir alegrias e dificuldades.
Mais que pápeis sociais, vale a amizade que envolve os espíritos que reencarnam na mesma família. Todos são filhos da existência e anseiam pelo desenvolvimento espiritual.
Livro: Ideias que Transformam.
Matheus / Cleber Galhardi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oração

Oração

Nossa Receita