segunda-feira, 9 de julho de 2018

Saber – Carlos.

O Coração do sábio é mestre de sua boca, e aumenta a persuasão nos seus lábios. – Provérbios, 16:23.

A sabedoria nós dá motivos para a felicidade; quando se trata de Deu, ela escapa aos nossos mais apurados sentidos; conhecer a Deus, somente o próprio Senhor.
A sabedoria, entre os homens é grandeza. Conseguir atingir o ponto máximo ainda é problema para o futuro, no entanto, é nosso dever dar os primeiros passos, e é o que estamos empenhados em fazer.
O verdadeiro sábio, tembém o é, dos sentimentos. Diz o provérbio que “O coração do sábio é mestre de sua boca.” O sábio não só conhece os fundamentos da vida, como vive as leis que asseguram a paz.
Ele pensa na bondade e fala com bondade; fala com bondade e é bom. Ele pensa na caridade, e fala da caridade; fala da caridade e é caridoso; pensa no amor, e fala do amor; fala do amor e ama.
A inteligência do Cristo ilumina, a ponto de aliar-se com o coração. E, nesta aliança na indução de todos os sentimentos, esplende, na erudição maior.
Trabalhar na beneficência é alcançar o porquê dessa generosidade. É cultivar o perdão, é compreender os seus fundamentos.
É aprimorar-se na justiça, é ser consciente dessa dignidade.
Há muita diferença entre a alegria do Sábio e o prazer do bruto.
O raciocínio é conquista milenar nos arraiais da mente. Porém, sem a educação, e por vezes disciplina, deixa perceber agressividade. Os sentimentos são inerentes a todas as Almas; todavia, esquecendo a razão, nota-se, por todos os ângulos, o desleixo.
Dividimos a vida em três estágios, dois extremos e um centro.
Quem vive de um lado, com facilidade passa para o outro, e quem permanece no meio é porque já conhece os pararelos.
Podes pensar em circuito fechado, para teres tempo de analisar o que vais falar aos outros. A persuasão da própria língua é exercício da fraternidade.
Já experimentaste falar aos que te ouvem com um meio sorriso Se não, pensa, pelo menos, na alegria, para que ela envolva a tua fala. O benefício que causa esse gesto te faz repetir; e a repetição te induz a utilizares de variados meios que o verbo te propicia, para melhor ajudar.
Quando em comunicação com alguém, deixa transparecer a tua humildade, porque ela é prenúncio do amor.
É muito bom saber, e, melhor, é saber com convém saber.
Livro: Tuas Mãos.
Carlos / João Nunes Maia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oração

Oração

Nossa Receita