quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

NA NOITE DE NATAL - JOÃO DE DEUS.


-  “Minha mãe, porque Jesus,
Cheio de amor e grandeza
Preferiu nascer no mundo
Nos caminhos da pobreza?

Porque não veio até nós
Entre flores e alegrias,
Num berço todo enfeitado
De sedas e pedrarias?

- “Acredito, meu filhinho,
 Que o Mestre da Caridade
 Mostrou, em tudo e por tudo,
 A luminosa humildade!...

 Às vezes, penso também,
 Nos trabalhos deste mundo,
 Que a Manjedoura revela
 Ensino bem mais profundo!”

 E a pobre mãe de olhos fixos
 Na luz do céu que sorria
 Concluiu com sentimento
 Em terna melancolia:

- “Por certo, Jesus ficou
Nas palhas, sem proteção,
Por não lhe abrirmos na Terra
As portas do coração.”

LIVRO: ANTOLOGIA MEDIÙNICA DO NATAL
João de Deus / Chico Xavier.


João de Deus de Nogueira Ramos (São Bartolomeu de Messines, 8 de Março de 1830 — Lisboa, 11 de Janeiro de 1896), mais conhecido por João de Deus, foi um eminente poeta lírico e pedagogo, considerado à época o primeiro do seu tempo, e o proponente de um método de ensino da leitura, assente numa Cartilha Maternal por ele escrita, que teve grande aceitação popular, sendo ainda utilizado. Gozou de extraordinária popularidade, foi quase um culto, sendo ainda em vida objecto das mais variadas homenagens. Foi considerado o poeta do amor e encontra-se sepultado no Panteão Nacional da Igreja de Santa Engrácia, em Lisboa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oração

Oração

Nossa Receita