quarta-feira, 4 de junho de 2014

EM TORNO DA HUMILDADE - Emmanuel

Afinal, que temos que não devemos a Deus?
A própria vida se reveste de tanta grandeza e complexidade que só a ignorância não reconhece a Divina Sabedoria em seus fundamentos.
Reflita o homem no usufruto de que se vale na mobilização dos bens que o felicitam no mundo.
O corpo que lhe serve de transitória moradia é uma doação por intermédio do santuário genético.
Os familiares são apoios de empréstimo.
O ar que respira é patrimônio de todos.
As conquistas da ciência são corretas, mas provisórias, pois se ampliam de século a século.
Os seus elementos de trabalho são alteráveis de tempo a tempo e a saúde física é uma dádiva em regime de comodato.
A fortuna é um depósito a título precário.
A autoridade é delegação de competência.
Os amigos e adversários são mutáveis.
Em qualquer plano ou condição da existência estamos subordinados à lei da renovação.
Se estivermos inclinados a envaidecer-nos, lembremos que estamos ligados à Vida de Deus que, a bem de nossa vida, tudo pode modificar.   
Emmanuel / Chico Xavier
Livro: Ceifa de Luz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oração

Oração

Nossa Receita