terça-feira, 4 de março de 2014

Tua Compreensão - Ayrtes

A compreensão exalta o amor, porque para compreender é indispensável amar a Deus e as criaturas, senão todas as coisas da criação. Quando estamos agitados, acionados pela agressão, sob a influência da violência, escutamos sempre: “Esse não tem compreensão!” - Qual a pessoa que não sabe onde falta o entendimento? Todos conhecem, e o ferido sente a agressão daquele que desconhece ou não usa a educação que já granjeou no desenrolar da vida, O irmão compreensivo é logo reconhecido por todos que o cercam, e faz inúmeras amizades pelo seu modo cristão de viver.
Se o assunto mais chegado é família, é na família que precisamos compreender mais uns aos outros, para que a paz se instale de modo que desfrutemos da luz. A palavra chave que propomos nesta página é Condescendência, força atuante nos caminhos dos verdadeiros cristãos, promessa de luz para todos os espiritualistas que desejam unificar-se com as idéias do Mestre. Ficaremos edificados quando entendermos e praticarmos a indulgência. Ela é aquele gesto que nos faz silenciar ante as faltas alheias, procurando ajudar, se possível, indiretamente àquele que por vezes a comete, e não passar para a frente os defeitos dos companheiros. É bom que nos lembremos que estamos sujeitos aos mesmos atropelos morais.
A vida reta nos convida à bondade, ajustada ao discernimento, para que não venhamos concordar com fatos e coisas desnecessárias ao bom comportamento; o ajuste de nossa personalidade no campo emocional deve ser um hábito progressivo levando sempre a nossa conduta para as diretrizes do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. O homem bondoso está despertando para uma compreensão elevada e quando a bondade se alia ao raciocínio, transforma-se em fé iluminada, porque não esquece o amor.
A prática da Condescendência nos faz despertar para muitas qualidades espirituais que dignificam valores e aprimoram entendimentos; tu e os teus, meu irmão, precisais reconhecer o que tendes de melhor, que pode vibrar no imo d’alma. E a luz pode e deve ser acesa no reino do coração, pela vontade de melhorar, pela disposição de engrandecer, pelo conhecimento e aplicação dos ensinos de Jesus. Dos esforços no bem que fazes, os benefícios serão teus e de tua família e o teu exemplo é, pois, penetrante, de sorte a induzir as criaturas que por vezes te observam a fazer o mesmo, melhorando e corrigindo o que têm de melhor na conduta. A tua compreensão, onde moras e trabalhas, é de alto valor moral, é força divina para ajudar aos que padecem na tortura dos próprios desequilíbrios. A tua casa é um mundo onde podes observar muitos fenômenos espirituais e acontecimentos morais, que sempre nos levam a pensar, estudando o modo de resolvê-los, enriquecendo experiências.
A tua vida de paz depende da vida que levas, do modo de conduzir os teus. Deves te lembrar - e os Benfeitores te ajudam - de criar um Serão
Evangélico em tua casa, que ele clareia a tua mente e ajuda aos teus a compreenderem os caminhos mais acertados, no tocante à felicidade e ao bem-estar de todos, Não percas a oportunidade, pois alguém bate à tua porta, e esse alguém é o Cristo, para te ajudar, ajudando os teus.
         Livro: Tua Casa.
         Ayrtes / João Nunes Maia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oração

Oração

Nossa Receita