quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Teu Exemplo - Ayrtes

Meu filho, estamos batendo à tua porta para conversar. Queremos também ouvi-lo na sintonia do coração; basta dizer que estamos ansiosos no mundo espiritual para as devidas mudanças - mudanças de caráter - em todos nós, encarnados e desencarnados, e para tanto, nos demos as mãos, e entremos na escola do Cristo, para d’Ele copiarmos os Seus exemplos de luz.
Os preceitos do Evangelho ser-nos-ão espelho para a multiplicação dos ensinamentos valiosos da Boa Nova; este livro anotado pelos discípulos do Senhor pode e deve ser o nosso guia nos dois mundos que habitamos; ele é um sol, sem cuja presença ser-nos-á difícil viver em paz.
Busquemos a imagem do Bem onde ele se expressar e da forma que ele escolher para servir; o amor exemplificado por Jesus se divide como os raios de sol, para ser útil em qualquer lugar e afinizar-se com os sentimentos. O Mestre é um modelo que age e vive em todos os lugares, despertando todos os corações para os melhores entendimentos, aliviando todas as dores físicas, enquanto cura as morais pela forma do bem viver.
Vamos nos lembrar e nos interessar pelo culto do Evangelho em casa, que as modificações irão se processando dia a dia e a paz tornar-se-á uma realidade junto àqueles que ali se encontram. Façamos do Cristo um retrato de nós mesmos, e se esse esforço for permanente, breve nos libertaremos das peias que nos prendem nas sombras de todas as ilusões.
A palavra de hoje é Moderação, abrandamento de nossos impulsos inferiores, Não queremos, nem devemos arrancar de uma só vez as tendências más arraigadas em nossa vivência - por certo não o suportaríamos. Entretanto, a razão em Cristo nos aconselha a não parar de lutar pelos objetivos sublimes do amor. Mesmo levando o fardo da incompreensão do passado, o nosso dever de cristão é continuar a caminhar, trabalhando dentro de nós na seqüência que o aperfeiçoamento nos pede, visualizando sempre a felicidade, seja hoje ou amanhã; depois, ou quando for, alimentaremos a certeza de que alcançaremos a tranqüilidade de consciência.
Se estamos carregados de faltas que a nossa razão pode comprovar, pelos fios da consciência, não esmoreçamos, demos mãos ás obras valiosas para, pelo menos, atenuar as dívidas, o que já será um consolo e uma esperança que devemos sustentar na conquista da verdadeira paz interior. E, se nos firmarmos no exemplo do bem, quantos poderão nos acompanhar, principalmente os que nos cercam e convivem conosco! Esse trabalho de melhorar é uma economia de tempo, na razão direta de nossas vidas, onde as bênçãos de Deus não faltarão.
Procuremos sempre o meio termo de todas as situações, porque neste avanço de atitudes o céu se mostra com mais fulgor no centro de nossa vida.
Pensemos na Moderação em tudo o que fizermos, que o nosso salário espiritual se multiplicará de maneira excelente em nosso favor. E quando quisermos dar ou ensinar uma lição útil a alguém, antes da teoria que se reforça no argumento, passemos para o exemplo, porque é na vivência do amor que tu e tua casa se iluminarão.
Livro: Tua Casa.
Ayrtes – João Nunes Maia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oração

Oração

Nossa Receita