quinta-feira, 14 de maio de 2015

As incompreensões – Joanna de Ângelis.

Pessoa alguma logra vencer a jornada terrestre sem enfrentar os obstáculos necessários ao seu processo de iluminação interior.
Dentre muitos, aqueles de natureza moral fazem-se os mais mortificadores, desafiando as resistências íntimas e conspirando contra a harmonia pessoal.
Destaca-se entre esses, no relacionamento social, a incompreensão, criadora de situações lamentáveis.
A incompreensão tem raízes em comportamentos íntimos que se mascaram, renovando as formas de agressão e mantendo a mesma acidez.
A inveja é-lhe estimuladora, provocando situações insustentáveis.
A competição malsã encoraja-a, buscando derrubar o aparente adversário.
A malícia favorece o intercâmbio para a sua ação mórbida, espalhando suspeitas e calúnias.
A incompreensão está em germe na alma humana ainda em processo de crescimento.
Herança dos instintos agressivos, reponta com insistência nas mentes e busca residência nos corações.
Em razão da inferioridade dos homens, a incompreensão fomenta o desabar de excelentes construções de amor.
Os mais abnegados promotores do progresso padeceram a incompreensão dos seus coevos.
Abraçados ao ideal, não podiam compactuar com os frívolos e os maus que os buscavam, em tentativa de amizade para desviá-los do compromisso.
Os santos experimentaram-na na carne, espezinhados e perseguidos nos grupos de onde se originavam.
Os missionários do Bem se viram sacrificados e confundidos, porque não pararam, cedendo nos seus ideais.
Os invejosos crivaram-nos de espinhos e dores, gozando por vê-los quase sucumbir...
Ninguém conseguirá caminhar em paz na multidão.
As diferenças ideológicas e morais, vibratórias e culturais não deixarão, por enquanto, que a fraternidade ajude e o amor ampare.
Perdoa aos teus perseguidores. Eles já são infelizes, em razão do que cultivam no íntimo e do que, realmente, são.
Prossegue em confiança, sem te deteres para examinar as incompreensões do caminho.
Os apedrejadores adotam a tarefa de somente agredir.
Sê tu quem avança, compreendendo.
Desperte e Seja feliz
Todo o mal que te façam, não te fará mal. Pelo contrário, te promoverá a estágio superior, se souberes enfrentar a situação.
O teu exemplo de humildade ser-lhes-á um chamado à renovação, à paz.
Não te detenhas, nem te entristeças diante das incompreensões.
Nunca agradarás aos exigentes, aos irresponsáveis, aos ignorantes.
Agrada, então, à tua consciência do bem e prossegue com alegria íntima pelo roteiro que elegeste, e não olhes para trás.
O crescimento espiritual não cessa, quando o ser se entrega à conquista dos relevantes valores do Bem.
Muitas vezes, os choques que se derivam dos fenômenos contrários, quando bem-conduzidos, auxiliam o processo de desenvolvimento, apressando a manifestação dos recursos adormecidos.
Eis por que, muitos desafios se expressam como convites-tentações para os embates perversos e perigosos.
Diante deles, a serenidade desempenha papel fundamental, diluindo-lhes os impactos perniciosos, as ciladas cruéis.
Porque enxameiam ao lado dos operosos, aqueles que se permitem a preguiça; dos idealistas, outros que respiram e cultivam o pessimismo; dos bons, aqueloutros que se comprazem na anarquia e na inferioridade, multiplicam-se as armadilhas da iniquidade e do vício, ameaçando, buscando produzir conflitos e desordens.
Considerando-se, porém, que só há vitória real após a luta vencida, as provocações perdem a sua aspereza ante os comportamentos seguros dos que trabalham pela Verdade e que lhes não tombam nas tramas, prosseguindo impertérritos e felizes.
Livro: Desperte e Seja Feliz.
Joanna de Ângelis / Divaldo Franco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oração

Oração

Nossa Receita