sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Citações - 1


"Mas temos de vigiar a nossa tolerância, para não cairmos no charco da hipocrisia, no fingimento de uma bondade que não possuímos. A regra de comportamento espírita deve ser a de Jesus: “mansos como as pombas, prudentes como as serpentes”.
J. Herculano Pires.
Livro: O Centro Espírita.

"O homem honesto comete uma infração e sente imediatamente a reprovação da consciência. Se a acata e procura reequilibrar-se, recebe a ajuda dos poderes conscienciais e se firma na linha reta do comportamento bom e justo. Se logo se entrega e goza no gozo ilusório do mal, cai na lama dos instintos e sofrerá muito antes de recuperar-se. Pode perder-se por séculos e milênios, mas nunca se perderá em definitivo".
J. Herculano Pires
Livro: Vampirismo.

"Infelizmente a maioria das criaturas não gosta de reconhecer os seus limites. A vaidade e a ambição levam muita gente a dar passos mais largos do que as pernas permitem. É o que hoje vemos, de maneira assustadora, em nosso meio espírita. Os casos de fascinação multiplicam-se ao nosso redor. Pessoas que podiam ser úteis se transformam em focos de confusão e perturbação, entravando a marcha do Espiritismo com a sustentação de teorias absurdas que levam a doutrina ao ridículo".
J. Herculano Pires
Livro: A Pedra e o Joio

"A doutrina, portanto, não é de Kardec, mas dos Espíritos Superiores que a revelaram a Kardec. Não obstante, Kardec fez a sua parte, quer através das perguntas que fazia aos Espíritos, quer através dos comentários explicativos que escreveu em todos esses livros. Esses comentários foram sempre submetidos por Kardec ao exame dos Espíritos, que os aprovavam ou emendavam. Kardec submetia tudo ao exame da razão, realizando um trabalho de cerca de quinze anos, sempre assistido pelos Espíritos Superiores dirigidos pelo Espírito da Verdade".
Herculano Pires
Livro: A Pedra e o Joio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oração

Oração

Nossa Receita