sábado, 19 de abril de 2014

CONVITE AO TRABALHO – Joanna de Ângelis.

"Trabalhai não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do Homem vos dará.” - Jesus / João: capítulo 6º, versículo 27.
Na hora do desespero, exclamas: “é demais!”
Acoimado pelo sofrimento, descarregas: “Não suporto mais.”
Vitimado pela incompreensão, gritas: “Ninguém me compreende.”
Dominado pelo cansaço, proferes: “Irei parar por aqui.”
Sob o açodar do desânimo, afirmas: “Faltam-me forças.”
Malsinado pela ingratidão, desabafas: “Nunca mais.
Ante as injunções da época, explicas: “Não serei eu a sacrificar-me.”
Há outras expressões constantes, que atestam os momentos infelizes, em que, não raro, cristãos e espíritas lúcidos saturados das relações habituais e dos contínuos insucessos desta ou daquela natureza, permitem revelar o estado de ânimo, gerando desalinho interior e fomentando o desequilíbrio nos demais companheiros, que deles esperam a lição da segurança e da harmonia, em qualquer circunstância das atividades evolutivas nas quais te encontras empenhado.
Mister retificar a conceituação, quando clarificado pelo Evangelho de Jesus Cristo.
Consubstanciá-lo nos atos diários é tarefa inadiável, que não se pode procrastinar.
O trabalho é sempre veículo de renovação, processo dignificante, em cujo exercício o homem se eleva, elevando a humanidade com ele.
Sejam quais forem as tuas possibilidades sociais ou econômicas, trabalha!
Se necessitas armazenar moedas, com finalidade previdenciária, trabalha sem desânimo.
Se projetas a aquisição honrosa da paz e do pão, trabalha com
proficiência.
Se és independente, trabalha pelo bem comum, convertendo a hora da ociosidade em bênção para os outros.
Trabalhando, estarás menos vulnerável à agressão dos males ou à leviandade dos maus. O trabalho é mensagem de vida, colocada na direção da criatura para construir a felicidade que todos perseguimos.
Recorda o apelo do Mestre: “Trabalhai não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do Homem vos dará.”, e não desfaleças, porque o trabalho contínuo e nobre falará pelos teus pensamentos e palavras em atos que te seguirão até além das fronteiras da vida orgânica.
Livro: Convites da Vida.
Joanna de Ângelis / Divaldo Franco. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oração

Oração

Nossa Receita