sexta-feira, 13 de março de 2015

AUTOCOMPAIXÃO - Joanna de Ângelis

O homem que cultiva a autopiedade cria tormentos desnecessários que o deprimem.
As experiências benéficas se fixam pela natural repetição. Os insucessos são patamares de aprendizagem que ensejam avanços para degraus mais elevados.
Quando nos elegemos vítimas da vida, assumindo a condição de infelicidade, estamos a um passo de perturbações emocionais graves.
Acionadas pela vontade, a mente torna-se cárcere sombrio ou asas de libertação.
O cultivo da autocompaixão mediante a sistemática reclamação sobre os acontecimentos da vida transforma-se em perturbador mecanismo masoquista. Assim, extermina-se o amor a si e aos outros.
Os vitoriosos do mundo superaram os limites, os problemas, as enfermidades, os desafios. Fizeram-se fortes nas lutas.
Quem de si se compadece, recusa-se a crescer e não luta, estagiando na amargura com a qual se compraz.
Livro: O Ser Consciente.
Joanna de Ângelis / Divaldo Franco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oração

Oração

Nossa Receita