domingo, 29 de março de 2015

SUICIDAS TAMBÉM Joanna de Ângelis

A ira cultivada perturba o equilíbrio da emoção.
A angústia vitalizada envenena os centros da harmonia psíquica e a insatisfação demorada desarticula o ritmo da máquina orgânica.
A rebeldia sistemática causa enfermidades complexas e a ociosidade responde por inúmeros distúrbios psíquicos.
A ansiedade contínua leva a alienações.
O ciúme envilece o caráter e desajusta a vida.
Quantos cultivam estes e outros semelhantes vírus perigosos adoecem, avançando insensatamente, para o suicídio total.
O suicídio choca e produz comoção geral.
O suicídio lento, fatal, passa despercebido.
Pululam as vítimas da auto-destruição por equívocos morais, excessos físicos e leviandades.
Fumantes inveterados, toxicômanos irresponsáveis, alcoólatras sistemáticos, sexólatras atônitos encontram-se na estrada trágica do suicídio.
Mas há tanta beleza e amor convidando à vida!
Acautela-te em comportamentos sadios. E, em qualquer situação, ora e medita, anulando as constrições negativas de que sejas objeto.
Joanna de Ângelis / Divaldo Franco
Livro: Alerta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oração

Oração

Nossa Receita