quinta-feira, 5 de março de 2015

Mocidade e Evolução - Martins Peralva.

“Quanto aos moços, de igual modo, exorta-os para que, em todas as coisas, sejam criteriosos”. Paulo – Tito, 2:6.
Quanto aos moços, de igual modo, exorta-os para que, em todas as coisas, sejam criteriosos.
Delineamos, anteriormente, o clima de incertezas em que vivemos, reafirmando, assim, a Terra, a sua humilde condição de orbe expiatório e regenerativo. De mundo atrasado, onde almas falidas resgatam velhas promissórias, acrescidas, via de regra, de pesados Juros.
O desajuste universal; o clima saturado de vibrações inferiores; a tendência ao negativismo; tudo isso aí se encontra, iniludível e concreto, convocando os homens de boa vontade para as alegrias da tarefa nobre, do serviço edificante. Façamos, pois, de Jesus, o depositário infalível de nossas esperanças, o  Guia Real da Humanidade, o Orientador por excelência. Paulo de Tarso, escrevendo a Tito, orienta­o no sentido da preparação dos moços para as tarefas do Evangelho, estimulando­os à conduta criteriosa “em todas as coisas”.
Para as criaturas experimentadas nos infatigáveis labores de uma existência digna, e, de modo particular, para os moços, é oportuna a exortação do apóstolo. Os que renascem, agora, enfrentando novas lutas e tarefas, defrontando­se com um mundo realmente adverso, estão sendo convocados para os divinos empreendimentos da evolução, que exigem, de fato, critério e firmeza.
O campo de trabalho desdobra­se em novas e sublimes atividades, propulsoras naturais do  progresso  e do aperfeiçoamento moral dos povos, concitando os idealistas aos labores santificantes.
Na luta em prol da evolução, impõe­se o congraçamento dos valores espirituais da juventude, à luz dos ensinos do Cristianismo Redivivo. Faz­se mister, do Oriente ao Ocidente, o conjugamento de todas as energias morais, a fim de que seja mantido o edifício evangélico, levantado no solo palestinense à custa de suor, sangue e lágrimas.
É indispensável a preservação das magníficas conquistas que uma parcela da Humanidade guarda no sagrado escrínio dos seus mais fecundos labores.
O momento, pois, é de luta pelo aprimoramento. A hora é de trabalho. A evolução é indeclinável imperativo. “A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos” — assevera o Mestre. (Jesus – Lucas, 10:2)
* * * 
A mocidade tem que reservar, no seu coração, um lugar para a Mensagem do Cristo.
Tem que se nutrir dessa Mensagem, viver dessa Mensagem, aperfeiçoar­se em função  dessa Mensagem sublime e eterna. Somente o Evangelho do Senhor tem o poder de renovar o homem que se desviou, a sociedade que se extraviou, o mundo que perdeu o equilíbrio. Ele é o fundamento da Ordem e do Progresso.
O Evangelho é Amor — na sua mais elevada expressão. Amor que unifica e constrói para a Eternidade. Amor que assegura a perpetuidade de todos os fenômenos evolutivos. E o Cristo recomendou, suavemente: “Amai­vos uns aos outros, como eu vos amei.” Seríamos reconhecidos por discípulos Seus, pelo amor que ofertássemos aos companheiros de romagem.
* * * 
Somente o Evangelho aproximará os homens, porque ele é Caridade. E a Caridade é mansa e pacífica. Não humilha. É paciente. Não guerreia, porque perdoa setenta vezes sete. O Cristo, Mestre e Senhor, avisou­nos de que a cada um será dado na razão direta das obras praticadas. Allan Kardec — o Insigne Missionário — recordou a advertência do Mestre dos mestres com a legenda sublime: “Fora da caridade não há salvação”.
Somente o Evangelho, sentido e praticado, evitará as lutas, o morticínio  entre irmãos, porque da árvore do Evangelho vicejam os sentimentos do Amor  e os frutos do perdão  incondicional.
A Boa Nova é o fundamento da evolução e o campo de trabalho ideal para a mocidade. Evolução com a mocidade e mocidade para a evolução. Quem ama, com o Evangelho —  perdoa sempre. Quem perdoa, com o  Evangelho —  esquece ofensas. Quem esquece ofensas, sob a inspiração do  Evangelho —  confraterniza com todos. Quem confraterniza com todos, à sombra acolhedora do Evangelho  —  aplaina dificuldades, remove obstáculos. Quem aplaina dificuldades consolida, para a Eternidade, no Tempo e no  Espaço, os fundamentos da evolução com Jesus.
Livro: ESTUDANDO O EVANGELHO.
Martins Peralva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oração

Oração

Nossa Receita